10.2.17

Tendências e nomes de blogs - O estudo científico que faltava

Enquanto lá fora vamos vivendo no mundo das cenas reais, em que proliferam as coisas 'do bairro', os coisos 'gourmet', os cafofos 'vintage', a Infinitaria de coisas acabadas em 'ia', reciclando conceitos antigos com toques de pós-modernismo labrego-trendy, nos blogs as 'casas' estabelecidas vão sobrevivendo e as tendências oscilam entre cópias do mercado global, auto-cultos de personalidade e diversos lugares comuns. Verdade seja dita, há blogs com nome de boa malha e o telhado de vidro que aqui está edificado encontra-se disponível para apedrejamento alheio.

Mas vejamos um estudo geral e grosseiro:

Pipocas continuam a dar frutos, com os seus derivados para todos os gostos.
Avalanches de princesas, ladys e afins.
Saltos Altos dos mais diversos formatos, cores, estilos e tamanhos e tudo o mais ao nível da sapataria e guarda roupa.
Diminutivos a bombar proximidade por aí fora, lutando contra o segumento da letra capital (o blog da L, do Z, da V versus Mi's, Zé's, Ná's, etc)
Cenas com nome de horas - Um quarto de hora para X, Meia noite para aquilo, Seis e Meia Coiso
Derivados de filmes, livros e afins, alguns bem sacados (não precisam de agradecer), outros ao nível da Feira do Fumeiro de Montalegre.
Mulheres e Homens que fazem e opinam e discutem e debatem e pronto. Seus descendentes, Meninos e Meninas, também cá andam.
Cargos públicos adaptados, do Ministro à Secretária, até ao derivado político.
Expressões do mundo maravilhoso da bola.
Cocós, Xixis, Papás, Mamãs, Famílias de quatro, de três, à deriva, unidas, com orientação geográfica diversa.
Sexualidade com requinte, sem requinte, a quente, a frio, com um certo je ne sais quois, à bruta, por trás, pela frente, por aí em diante.
Acessórios vários, de moda, de maquilhagem, para homem, para anões, para gigantes, etc
Homenagens a Marco Paulo, no formato loiras, morenas, etc

No capítulo de tendências mais recentes, aponto ainda para o usa da expressão/frase de cunho trendy acabando com um 'by' alguém de quem nunca ouvimos falar, mas que vincula a sua confiança e personalidade forte ao acto de assinar com o seu nome.

Creio aqui ter coberto para aí 85% da nomenclatura vigente e acrescento que, embora gozável, muito mais importante que o nome é o conteúdo que realmente importa. Mas eu, biltre dado à semântica, gosto muito destes pormenores e estou até disponível para fazer  aconselhamento digital, estilo 'Querido/a, mudei-te o nome do blog', com a vantagem que sou muito melhor que o Gustavo Santos a encher chouriços. Só creio não conseguir superá-lo ao nível de vacuidade motivacional intensa.

9.2.17

Uma estatística totalmente desnecessária a esta hora da noite

Estima-se que, em média, 8 em cada 10 pessoas em Portugal passam 24 horas por dia com o telemóvel a menos de um metro de distância.

A média baixa para 2 em cada 10 pessoas quando se trata da consciência e não do telemóvel.