2.5.14

Obrigado por terem vindo, adeus e até à próxima



Sonhei que tinha ido a uma festa de despedida, daquelas onde mesmo quando a lua já vai alta não há horas perdidas. Podem pensar que tenho macaquinhos no sotão mas às vezes as coisas são mesmo assim, um desassossego constante, esteja acordado ou a dormir.


A essa festa fui de fato de treino mas esse facto não me impediu de debater livros com quem deles percebe, mesmo com o ruído surdo da música que transforma toda a conversa numa festa numa sequência de gritos bem intencionados. Também falei de futebol, mesmo que por vezes pareça coxo na matéria, há sempre alguém que escuta e isso é bom. Mesmo durante um sonho não seria uma festa se não fossem servidos acepipes, embora quando um tipo se apresenta ao meu estilo não pode desconfiar quando lhe servem pipocas de todos os gostos e feitios e o empregado, fã de gourmet, diz que se reparar, machos e fêmeas da espécie têm sabor diferente. Felizmente, para o povo, também havia caju, amendoim e refrigerantes com gás, para sermos todos muita malucos.


Não faltaram figuras históricas, algumas grandes e com raízes na Macedónia do lado da mãe e houve até quem me pedisse desculpa por se apresentar à paisana, coisa que perdoei na hora, visto que na festa havia quem se apresentasse em roupa interior rosa ou até de saltos altos. Apenas de saltos altos acrescente-se. E não me estou a referir ao meu irmão gémeo, que esse é sacana, mas não chega a esse extremo.


Piratas também foram avistados, tal como outras criaturas míticas, ao exemplo de trolls e outros seres que, perdidos pela cidade, vieram ter ao sonho mais badalado do dia. Certamente não eram alérgicos a feno, porque comeram toda a decoração feita desse material e não ficaram com febre o que, por momentos, me levou a querer gritar “Oh my dog!!”. Felizmente, não sou uma lady e também não me comeram o cão, o que foi uma vantagem, porque é de loiça.


Muitos dos que vieram preferiram manter o anonimato, brindei com eles à mesma, porque essas pequenas coisas não estragam grandes momentos. No sonho estavam mulheres, homens de vários tipos, incluindo D. Havia quem corresse para ver a próxima animação e quem corresse só porque sim, até porque nos sonhos se tudo fizer sentido a coisa não tem tanta piada.


A minha única angústia, ao longo de todo o sonho, foi saber que haveria sempre gente na festa que eu quereria cumprimentar e me havia de esquecer ou não conseguir chegar até elas. Portanto, projectei um raio de sol a partir da minha testa, aproveitando o facto de ter comprado o Pack Sonho Mirabolante e agradeci-lhes por terem vindo. Espero que soubessem ler, senão foi dinheiro mal gasto, que aquilo estava escrito em gótico flamejante.


Ainda assim, fiquei sempre com a certeza que este era daqueles sonhos que dava para editar, se houvesse necessidade, até porque sonhos recorrentes é coisa que dá para conversa de bar e de sofá de psicanálise. Acenei para a multidão e disse-lhes para experimentarem enviar-me mails se lhes apetecesse para ver se o servidor do subconsciente estava a funcionar. Pensei em soltar uma lagriminha, mas o pack mirabolante não inclui finais dramático-sensíveis.


E, sendo assim, depois acordei e fui-me embora.

66 comentários:

  1. obrigada e até breve, espero :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca fiando, é sempre difícil prever o que se esconde em cada esquina da Internet ;)

      Eliminar
  2. Deixa o blog activo, para podermos vir cá aprender a escrever.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, a renda também é baixa, por isso não há razão para fechar as portas. Só se me entaiparem...

      (agora aprender alguma coisa aqui...isso é que é mais difícil de prometer)

      Eliminar
  3. Lamento apenas não ter chegado mais cedo. Boas corridas e até à próxima. Um abraço

    R.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chega-se sempre na hora certa, quando não é para pedir dinheiro emprestado :)

      Abraço e bons livros.

      Eliminar
  4. ando há um més com esta na cabeça:

    please don't go! don't go go away lala la la la

    eheheh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nessa onda, é sempre possível escolher temas igualmente danosos, como:

      https://www.youtube.com/watch?v=cOrc37wNUqU

      ou até mesmo descarrilar por completo com:

      https://www.youtube.com/watch?v=ZbUENJ5FjBk

      Eliminar
  5. Parece que vais mesmo.
    Boa viagem!

    ResponderEliminar
  6. Isso quer dizer que continuas a escrever, neste teu blog, os sonhos desvairados que tens?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A partir de agora só projecções, comentários ou experiências transcendentais ;)

      Eliminar
  7. Continuo confusa... por isso venho cá amanhã outra vez!
    http://www.youtube.com/watch?v=cmpRLQZkTb8
    Scheimit

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entrando nessa área brit, para despedidas prefiro esta: https://www.youtube.com/watch?v=UkLWf-fbsLo

      :)

      Eliminar
  8. Foi um prazer. Andar com três gajos às costas durante tanto tempo, não deve ser fácil! Melhor só que mal acompanhado! Quando voltares avisa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, se é para acartar malta, ao menos que seja numa cena trendy, tipo tuc-tuc.
      Vamos ter que melhorar esta política de transporte de alter-egos :)

      Eliminar
  9. Respostas
    1. Sem necessidade de correr ninguém a pau de vassoura, claro está :)

      Eliminar
  10. Foi, e será sempre, um prazer. Obrigado por tantos sorrisos proporcionados, alguns nas melhores alturas, e por outros momentos mais solenes que me deviam ter instigado à conversa! Olha que, se vires com atenção, já tens o livro fácil. Estranha, esta sensação de que te devo algo. Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O prazer foi sempre meu e eu é que agradeço o feedback, que nunca foi obrigatório mas sempre bem-vindo.
      Quanto a livros, há uma promessa latente no meu espírito, quando isso acontecer nunca será com reciclagem de material, até porque neste disco rígido mental há muito mais para ajudar a vagar espaço :)

      Não me deves mais nada que esse abraço virtual não tenha saldado e ficas ainda com outro para a troca. Abraço.

      Eliminar
  11. Ei, ei, ei!!! Mas que merda vem a ser esta!??
    Caladinho "mazé" e vai descansar um bocado que isso passa.

    Fechar isto!?? É com cada estupidez que passa pela cabeça de um homem...

    Quando te apetecer ir caminhar lentamente, ao lado de um gajo que vai a correr desesperado... aparece de fato de treino!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Kumé sócio, vai na descontra meu puto. O estaminé fica aberto, para não acumular o cheiro a bafio, mas eu ando por aí algures, a puxar o lustro ao meu Umbro de polyester ;)

      Eliminar
  12. Fico à espera do início da nova temporada (lá para Setembro ou Janeiro, como as melhores séries de televisão). Entretanto, vemo-nos pela estrada e pelos trilhos de corrida :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso seria interessante, blogs que só renovavam para a próxima época se cumprissem índices de audiência e rentabilidade. Isto embora também pudesse tornar a blogosfera algo aterrador.

      Vamos ver o que dizem as próximas grelhas e, pelos caminhos de aí algures, pode ser que nos cruzemos :)

      Eliminar
  13. Querido Mak, é só para te dizer que compraste um artigo defeituoso. Esse tal Pack Sonho Mirabolante sempre incluía a lagriminha. E mais não digo porque que tudo o que me ocorre são uma data de lugares comuns que ías desprezar e não merecem figurar nesta ilustre caixa de comentários.
    A parte boa é que posso ir listá-los todos para a minha casa (que não existiria se eu um dia não tivesse querido ter também um blog para ser tão fixe como tu - if only...).
    :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora essa, não tens porque chorar, sabes perfeitamente que não sou real, sou apenas fruto da imaginação e, ainda por cima, já nem fruta da época sou :)

      Um lugar comum deixa de o ser, quando a pessoa que trata da decoração o transforma em algo diferente, sem abichanar ao ponto do Querido mudei a casa (ou o blog) - por isso a tua casa é um bom sítio para se passar por direito e mérito de próprio e não tem nada a ver com tascos mal afamados das redondezas, estilo este :)

      Eliminar
  14. É caso para pendurar a camisola (#?) de Mak, o Mau no topo do pavilhão, e nunca mais ninguém a poder utilizar. Mas claro que há sempre outras camisolas, vemo-nos por aí? =) Abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode ser #13, que cá nunca me deixaram jogar com #32 e nas corridas os dorsais são sempre códigos postais dos antigos :)

      Quanto ao resto, true, vamos vendo aí de coisas e a ver se juntamos o outro senhor que também era suposto andar por aqui, para uma sessão de aparições ao vivo.

      Eliminar
  15. Ora porra... este era um dos melhores blogs..

    Um forte abraço Mak, obrigada pelos bons momentos e, se não for pedir demais, avise quando recomeçar a escrever, ainda que mude de nome.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso do "melhor" é fama que não me é nada conveniente. A malta aqui gosta é de ser do mais ignóbil possível, que o "melhor" é coisa que seduz a população :)

      Obrigado eu pela referência e eu não vou deixar de estar por aí, resta saber se só em versão aparição ou não...

      Eliminar
  16. Espero que voltes mais cedo ou mais tarde, espero que voltes mais cedo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É tudo uma questão de pedalada ;)

      Eliminar
  17. Respostas
    1. Um biltre da pior espécie, eis o que se nos apresenta. Ainda por cima reformado agora :)

      Eliminar
  18. Grande Mak, uma vénia e um obrigado. Boa sorte para o resto da vida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deixa-te lá de vénias que isso é coisa para me causar alergias gravíssimas. Quanto ao resto da vida, vamos lá ver o que vai da loja ;)

      Eliminar
  19. Mak, meu caro, um enorme e fortíssimo abraço. Sei que um dia a vontade de escrever voltará e cá o espero.

    (entretanto fique sabendo que Mak, o Mau escreve um dos blogs que vale a pena ler)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro, abraço recebido e retribuído com igual entusiasmo. A vontade de escrever não passa, daí a situação que nasce, em que um fim é o início de vários princípios.

      E, estando o meu caro desse lado, há sempre mais umas linhas que valem a pena visitar por aí :)

      Eliminar
  20. Tens aqui pesos pesados a lamentar a tua partida. Uns mais disfarçadamente que outros mas todos, seguramente, de punho cerrado dentro do bolso para segurar aquela lagrimita parva que insiste em ter vida própria.

    Isto pede uma daquela cenas de filme. Uma daquelas em que te viras para ir para o autocarro da carreira no qual vais partir mas, surpreendentemente, o autocarro arranca e tu estás do outro lado... de malas no chão e a dizer: "afinal fico".

    Pensa nisto. Já nos basta o Tiago ter renunciado à selecção quando nos fazia tanta falta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sou o autocarro ;) (ideal para transportar pesos pesados, acrescente-se)

      O que significa que há sempre uma carreira algures que pode voltar a passar pelo mesmo ponto. Ou então, ser descontinuada e passar a levar camones às costas.

      Eliminar
  21. Devemos voltar sempre aos sítios que nos fazem sentir bem. Eu passava aqui quase todos os dias. Não comentar não significa não gostar do que se lê, bem pelo contrário. Não vou apagar o link dos preferidos, porque não. Amanhã é outro dia, depois virá outro, e eu virei espreitar sempre.
    Um beijo Mau.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado e isto fica aberto, porque não há razão para fechar. E, como ainda não deito cartas, nem me dispo para revistas, vou abster-me de fazer futurologia e dizer que X ou Y não acontecerá.

      Mas, seja em que formato for, é provável que ande por aí, nem que seja a fazer-me de convidado em caixas de comentários...

      Eliminar
  22. Respostas
    1. Duas negações, deve dar algo de positivo :)

      (eu passo pela livraria e deixo não um post mas sim um post it algures ;) )

      Eliminar
  23. Olá Mak,

    Agora é tão boa altura como outra qualquer. Sabes porque comecei a ler o teu blog? Porque um dia, noutro blog, me defendeste de umas mal-intencionadas :)

    E desde aí que te vou fazendo visitas aqui e ali, mas nunca te tinha agradecido por esse dia: obrigada!

    Optei por me manter "anónimo" a maior parte das vezes, e não notei tratamento diferente por tal.

    Acho que tens uma mente veloz, por vezes não me identifico com nada do que escreves mas escreves bem.

    Conheci mais blogs através do teu e uns valeram a pena e outros, não. Compreendo que queiras continuar a correr :)

    Espero que voltes um dia ou que algures, possa ter o prazer de te (re)encontrar. Quem sabe, duma próxima vez não sou eu a protectora?

    Tudo de bom. Não demores muito.




    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há sempre espaço para me continuar a surpreender e este comentário é prova disso. Nunca pensei que teria esse papel ou gerar esse efeito, mas se calhar a piada das coisas passa por aí.

      Obrigado pelas visitas, nunca haveria aqui discriminação quer devido a discordância, quer por anonimato, até porque isto sempre esteve longe de ser um espaço de carneirada :)

      Vamos então ver o que ditam os dados, os cruzamentos e os papéis nos reencontros que possam ocorrer.

      Hasta.

      Eliminar
    2. Já lancei os meus.

      Até um dia :)

      Eliminar
  24. E não é que foste mesmo? Obrigada, até à próxima.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fui, mas tenho uma janela aberta, por causa das correntes de ar ;) Obrigado eu.

      Eliminar
  25. Mak, seu Pirata...
    Vá, todos nós sabemos que voltarás. Tens de voltar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, mas eu ando sempre aí, em versão comentador pirata, no mínimo...

      Eliminar
  26. Seriously?

    Sempre achei que por entre as linhas do que escreves, até provavelmente devido à tua formação profissional, mantinhas o equilíbrio certo de escrever porque te apetece (e não por necessidades exteriores, como se vê por aí). Um propósito interior, uma cena de reflexão, vontade criativa, essas coisas. Esse tipo de bloggers ou arranjam outro escape ou voltam. Gostava que voltasses. Aposto nisso. Forte abraço, you'll know where to find me.

    Ps muito fixe termos escolhido a mesma cara, de todas as possíveis. If you're gonna shoot, shoot, don't talk...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não querendo ser o Eli mais fraco ;) posso dizer-te que a decisão não tem a ver com a falta de motivação, equilíbrio ou factores de pressão. Terá mais que ver possivelmente com uma necessidade de reinvenção, ainda a afinar em termos de fórmula.

      O regresso acontecerá, resta saber em que registo e em que formato.

      Até lá, less talk, more shooting :)

      Eliminar
  27. Lia, mas não comentava. mas gostava.
    E descobri algumas coisas que me arrancaram gargalhadas ou deixaram com um sorriso estúpido como o vídeo das expectativas e da escala pentatónica do bobby mcferrin.
    Por isso, obrigada e até breve.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Comentar nunca foi obrigatório e só a vontade de passar por cá é razão suficiente para ser eu a agradecer :)

      E, se pelo meio houve motivos para sorrisos (mesmo que idiotas), melhor ainda.

      Eliminar
  28. Que chatice pá! Então este era dos poucos blogs com piada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto é só uma manobra para valorizar os outros de jeito que ainda existam. Tenho acções na bolsa para rentabilizar ;)

      Eliminar
  29. Respostas
    1. Há sempre volta. Mas não digas à Alexandra Solnado ;)

      Eliminar
  30. volta...mak
    não tens que escrever todos os dias.
    contas as tuas "idiotices" uma vez por semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tenho que escrever todos os dias. Um pouco como também "tenho" que ser um bocadinho idiota todos os dias.

      O formato é que não passará por aqui :)

      Eliminar
  31. Mak, olá, agora anda tudo cheio de saudades tuas a postar shoefies. Os teus ténis enlameados serão a única shoefie que guardarei debaixo da almofada :)

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.