1.5.14

Idiossincrasia galopante

No dia em que um gajo está para correr daqui para fora, começa por ir lá fora correr e vem falar disso cá dentro.

Nada bate uma corrida do 1º de Maio, para andar a correr pelo meio de Lisboa a destilar com o calor e continuar a achar tão refrescante a raiva alucinada que tanta gente tem para com esses demónios que correm e lhes fecham as ruas, não deixando que os seus popós circulem livremente durante umas horitas.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.