21.4.14

Um furacão que desaparece, uma história que continua viva





Não sou o maior fã de Bob Dylan, sem que isso belisque minimamente o seu papel no mundo da música e da cultura. Contudo, ao saber hoje do desaparecimento de Rubin “Hurricane” Carter, pensei imediatamente na música que lhe é dedicada pelo Dylan.

Só tomei consciência do caso de “Hurricane” Carter quando vi o filme homónimo com o Denzel Washington, que lhe valeu nomeação para Melhor Actor. Para quem não conheça, resumidamente, é a história de um pugilista relativamente famoso que é incriminado injustamente num incidente com homicídios múltiplos e vai parar com os costados à prisão, onde passa anos a fio. Ao longo desse período, num processo criminal pleno de incongruências, é culpado, depois absolvido, novamente culpado até finalmente ser libertado. Pelo meio, lá se vai uma boa fatia da sua vida.

Para além do processo de vida e evolução da personalidade de “Hurricane” perante aquilo que é para mim das maiores injustiças que se pode cometer perante alguém – tirar-lhe a liberdade de forma indevida, a verdade é que assistimos à transformação de Rubin Carter em alguém em paz consigo mesmo, sem espírito de vingança mas disposto a lutar para evitar que erros assim se voltassem a cometer.

E quando vemos um artista como Bob Dylan, que chama a atenção para esta injustiça com uma música onde, com as letrinhas todas explica o que se passou, não é preciso ser fã do músico para lhe reconhecer o mérito de saber que a música, enquanto veículo cultural, pode também ajudar a promover uma mensagem e a não deixar que certas coisas possam cair no esquecimento.

Não se trata de apenas fazer concertos de apoio, de grandes dedicatórias de encher o olho ou de empatia de trazer por casa. É acreditar e ter convicções que vão para além de encher estádios e ganhar prémios. E assim, mesmo daqui a muitos anos, quando o desaparecimento de Rubin Carter já fizer parte do esquecimento, a sua memória e o que a sua história representa ainda continuarão vivas por via desta música.




Bob Dylan - Hurricane - 1975 Live por movisfree



3 comentários:

  1. Curiosamente, a foto de cima é uma encenação. Trata-se de um duplo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabia que se tinham encontrado, mas desconhecia esse facto em relação a esta fotografia em particular. Sempre a aprender :)

      Eliminar
  2. O que eu curti deste filme e já nem me lembrava disto. Belo lembrete para rever...

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.