27.4.14

Seis números, zero estrelas



6 era o número de irmãos que tinha, embora só dois fossem de sangue. 13 o seu número da sorte, já que não acreditava no azar, 28 o número da porta da casa onde um dia ia morar, 33 a idade que queria ter para sempre, 37 o número que a sua Cinderela calçava e 42 o autocarro que o atropelou quando ia a caminho de entregar a combinação vencedora daquela semana.


1 comentário:

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.