5.3.14

Jogos Olímpicos da lida da casa


Na luta pela sobrevivência dentro do lar, há um conjunto de modalidades para as quais um homem, viva sozinho ou acompanhado, pode ou não ter capacidades. Tal como nos Jogos Olímpicos, até os atletas mais completos do decatlo têm por norma propensão para uma determinada modalidade – os mais esguios são bons nas provas de velocidade e saltos, mas sofrem mais nas provas físicas, os mais fortes são bons nos lançamentos e em provas de esforços mais poderosos.

A questão é, se tivéssemos que definir um decatlo da lida da casa, quais as dez tarefas em que um dado “atleta” teria de obter mínimos para ser considerado um exemplo? Será que estas sugestões fazem sentido? É possível fazer treino específico para passar melhor a ferro ou se nasces sem esse dom nunca vais conseguir recuperar?

Cozinhar (nível Masterchef é medalha de ouro, nível “isto é arroz ou argamassa?” não chega)

Passar a ferro (que se deve diferenciar de “fazer uma queimada com tecidos”)

Competências de lavagem de roupa (combinado de escolher tecidos compatíveis, conhecer programas de máquina, estender)

Lavagem de loiça (mínimos – comer a refeição seguinte sem reconhecer a refeição anterior só de olhar para a loiça)

Separação de resíduos e “ir à rua colocar o lixo” (GUARDANAPOS USADOS não se reciclam c!#%!”#o)

Limpeza do WC (mínimos – não discriminar loiça sanitária entre “ok” e “eeeehr, que nojo”)

Erradicação de pó em superfícies (o único pó que dá dinheiro não é legal, que se note)

Arrumação de cama e manutenção de níveis mínimos de saneamento no quarto (há quem sobreviva um dia sem fazer a cama, há quem pense que fazer a cama é coisa de carpinteiro e há quem tenha dificuldade em perceber onde fica a cama dentro do caos do quarto)

Gestão de frigorífico-compras (mínimos – não ter que comer regularmente pratos feitos do que há, estilo ovos com compota e maionese ou douradinhos com cogumelos e molho de leite e Aquafresh)

Modalidade extra - Assegurar a sobrevivência da descendência (combinado que inclui competências válidas na manutenção de suportes de vida/higiene/bem-estar de possíveis rebentos)



 Também é certo dizer que, em determinados casos, o critério de “mínimos olímpicos” é deveras largo. Não raras vezes vemos nos Jogos Olímpicos atletas de ilhas perdidas da Micronésias que, em função dos critérios vigentes, alcançaram os mínimos mas ainda estão a arrancar dos blocos na corrida dos 100 metros quando os restantes atletas já estão a tomar duche. Aplique-se isto a uma das tarefas ilustradas e pode ver-se que o resultado não será bonito.

Tendo tudo isto em conta, muitas vezes a solução é “uma senhora que vai lá a casa fazer limpezas”. Não será bem uma atleta olímpica, mas vai-te custar alguns cobres ao bolso. Curiosamente, ainda estou para ouvir a história de “é um senhor que lá vai a casa fazer limpezas”...


9 comentários:

  1. muitas vezes a solução é "a mãe dá um jeitinho", Mak.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hmmm, aqui a história começou ao contrário. A minha mãe deu-me treinos específicos de algumas dessas modalidades desde bastante cedo, com o pretexto de "Um dia quando tiveres a tua casa nem penses que a mãezinha vai lá estar para te safar" ;)

      Isso e a dica "Se dividires casa com alguém, quanto mais coisas souberes fazer, mais rápido as coisas se fazem e vos sobra tempo para outras coisas que dão mais gozo".

      Sabe muito essa senhora...

      Eliminar
    2. resta saber se pões em prática :)
      e a tua mãe deve dar uma sogra excelente.

      Eliminar
    3. Tento não deixar cair por terra skills adquiridos, embora por vezes tenha que ouvir a voz da consciência (que não necessariamente a minha) ;)

      Eliminar
  2. Já tive um empregado doméstico. Era um russo fantástico e extraordinariamente competente e eficaz. Sonho voltar a viver em Cascais apenas para o poder recontratar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O pessoal de leste é muito dotado e eficaz. Ainda esta semana um amigo meu me disse que o tipo que lhe corta o cabelo é ucraniano e lhe mostrou que também é atleta profissional de 52 artes marciais diferentes, com combates no Youtube e tudo.

      É claro que com esses skills a sua taxa de reclamações em relação a cortes de cabelo é de cerca de 0%

      Eliminar
  3. Os meus paizinhos também meteram a criançada lá de casa a trabalhar desde cedo. Bem depressa nos apercebemos do trabalho que dá limpar as tralhas dos outros. Tenho um respeito extra pelos empregados domésticos.

    R.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ensinamentos à parte, custa-me sempre ouvir termos tipo "mulher-a-dias" ou "empregado de limpeza" a serem usado como insulto ou descrédito. Uma pessoa que faz por ti ou por alguém o que tu não queres (mais do que não sabes) fazer no mais básico do quotidiano, vale muito mais do que aquilo que são as suas funções.

      Eliminar
  4. Há treze anos atrás uma mulher a dias quase que me destruiu a casa no primeiro dia de trabalho. A partir daí passei a ser eu a tratar disso.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.