19.3.14

Blusão de cabedal - cenas de um fim

Quando era puto, séries e filmes levaram-me a pensar que queria um blusão de cabedal, apesar de nem sempre perceber o porquê deste desejo, pois não era bem "a minha cena".

Algum tempo depois tive efectivamente o meu blusão de cabedal preto. Creio que fez o maior sucesso na altura, pelo menos na minha cabeça.

Haveria muita filosofia e muita psicologia para descrever as etapas seguintes do processo, mas algo fez com que, mesmo depois de ter deixado de o usar, nunca o deitasse fora/desse/doasse/rifasse/etc. Aqui há um ano ou dois resolvi fazer um revival e tirei-o do armário - parecia impecável, pelo menos na minha cabeça.

Até que ouvi o primeiro comentário feminino, acutilante, próximo, doloroso:

"Então inspector, onde é que vai ser a rusga?"

Fim do blusão. E não foi só na minha cabeça.

Todo kittado era o meu nome do meio e este um ídolo de infância.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.