7.2.14

Sexta feira à noite e um dedo torto

Tenho um dedo torto, mais precisamente o mindinho da mão esquerda. Dei por isto há alguns dias, sem saber exactamente como é que ele ficou assim, com parte superior em formato periscópio, sem esticar completamente.

Não tenho dores, consigo movimentá-lo bem, mas há ali qualquer coisa fora do lugar. Se eu não tivesse uma personalidade tão interessante, pelo menos já tinha aqui com que chamar a atenção, mas confesso que dispenso esses motivos.

Habituado que estou a estas cenas do desporto, não estou em modo drama queen mas sei que tenho duas hipóteses, que são três.

a) Saco um bom contacto de um endireita/osteopata/massagista desportivo e, apesar de saber que a ser alguma coisa óssea já calcificou, espero pelo melhor.

b) Pondero ir à medicina oficial e espero pelo pior.

c) Não faço nada, espero pelo divino e arrisco-me a ficar com special feature que vai ser logo descrito à polícia quando for procurado por algum crime que tenha cometido.

3 comentários:

  1. gosto da terceira opção! go for it!

    ResponderEliminar
  2. Conheço um pescador, aqui na Cantareira, no Porto, que faz maravilhas por isso. Não te leva nada e se fores um gajo porreiro, ainda vens com um saco com dois robalos e uma sapateira. Como é, é para marcar?

    ResponderEliminar
  3. Olá,
    a última opção é uma garantia, por isso como opção restam a a) e b).

    Depois conta como correu. Muita sorte e as melhoras!

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.