17.1.14

Coisas idiotas em que este temporal me faz pensar


Dou por mim a caminhar pela rua, olhando para as poças, tentando interpretar o sentido das correntes junto aos passeios. Arrisco atravessar agora e tomar banho ou espero junto à berma e deixo que seja o banho a vir até mim? Irá o Metro ter observação de espécies exóticas do mar ou apenas as espécies exóticas do costume?
Será que, ao chegar ao trabalho estará um gajo a secar as meias no secador de mãos do WC? (esta nem é uma suposição, é mesmo uma antevisão)

Tudo isto me distrai do barulho das ambulâncias, das constantes buzinadelas que tentam ingloriamente afastar água e carros ao estilo de Moisés e dos trovões que me fazem lembrar do tempo em que vivia numa casa em que às vezes a vizinha de cima recebia o seu ex-marido para fazerem as pazes durante uma hora ou duas.

Mas, bem vistas as coisas, do que este tempo me faz mesmo ter saudades é de um bom parque aquático, coisa que neste país é inexistente, pelo menos na versão "Isto mete água e tu vais gostar de andar por aqui a escorregar à bruta".

Não podendo ser desses, pode ser deste tipo, que também são bem agradáveis.


2 comentários:

  1. Lembro-me dos bons tempos do onda parque, quando ocorre passar na via rápida de ou para a costa de caparica.

    R.

    ResponderEliminar
  2. quando vejo um dilúvio lá fora só penso que adoro as minhas galochas novas :)

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.