30.12.13

Parábola visual sobre três amigos e uma passagem de ano








Dois são entusiastas, como se depreende, o outro nem por isso. Discutem não raras vezes sobre se a mudança de ano é ou não razão para festejar alarvemente (termo utilizado pelo minoritário). Como os “festejantes” estão em maioria, a minoria assume o papel de “mau da fita” algo que, apesar de não admitir, lhe dá algum gozo.

Na verdade estão todos a dar demasiada importância à data, balançando entre o entusiasmo cego e o negativismo esforçado. Quem liga à data não deveria tentar converter os outros à causa, quem não liga não tem que julgar os outros como idiotas por isso. A maioridade tem a vantagem de deixar de te obrigar a fazer este tipo de coisas se não quiseres.

E como toda a parábola tem uma moral, eis uma que se adapta à imagem “Para quem é chinês, pessoas que discutem a passagem de ano a 31 de Dezembro, não só não existem como não sabem do que estão a falar".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.