5.12.13

O tio dos Fraggles e as notícias do mundo exterior


Entre ontem e hoje assisti a algumas sessões durante uma série de conferências que estão a ter lugar em Lisboa. Algumas foram bastante interessantes, incluindo uma empresa que internamente criou um troféu para “heroic failure” (falarei mais tarde sobre isso), mas outras trouxeram-me recordações do tio Matt dos Fraggles e os seus postais enviados do exterior.

Quando eu era pequenino (e que sejam punidos psicologicamente se isto vos puser a trautear Quinta do Bill), gostava de uma série no universo de séries estilo Marretas – os Fraggles. Eram uns seres que viviam num mundo subterrâneo e lá faziam a sua vidinha, lidando com os riscos do mundo exterior apenas na medida em que isso os afectava. Não faziam ideia do que se passava lá fora e, apesar de alguma curiosidade natural face ao desconhecido, viviam perfeitamente bem com isso. O facto de não existir Internet nem redes sociais tornava isso perfeitamente admissível.

Havia no entanto uma excepção – o tio Matt. O tio Matt era um Fraggle aventureiro que explorava o mundo exterior e as suas bizarrias, enviando postais ao sobrinho onde ilustrava coisas como “obras”, “boomerangs” ou “skates” como se fossem coisas do outro mundo. E os Fraggles ouviam maravilhados enquanto o sobrinho lia os postais do tio Matt.



Certas conferências fizeram-me lembrar o tio dos Fraggles, essencialmente porque vieram oradores do estrangeiro botar discurso perante uma audiência nacional e internacional esquecendo-se que já não estamos numa era de Fraggle Rock, em que vivemos cada qual isolado no seu mundo. E querer fazer passar coisas que já são mundanas ou que já todos ouvimos falar, por grandes novidades e cenas altamente inovadoras que ainda ninguém viu já não causa o efeito “postal do tio Matt”, mas dá direito a bocejos e gente que aproveita para mergulhar mais uns minutos no mundo do seu telemóvel ou do seu tablet.

E quem diz conferencistas...

3 comentários:

  1. Os Fraggles eram adoráveis!

    ResponderEliminar
  2. O que eu gostava mais no fraggles era dos gigante que andava sempre atrás deles. E da maneira como eles falavam.

    ResponderEliminar
  3. Tinha que deixar o meu agradecimento por esta tão bela recordação! :)

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.