1.12.13

Eu, feirante.

Este fim de semana, imbuído da réstia de bondade que tenho, ando a fazer de feirante. É tudo muito giro, mas ainda bem que é temporário. Por algum motivo a minha profissão não inclui contacto com o consumidor final.

Se me virem, a senha secreta é "O cliente deve pensar que tem sempre razão, mas o Mak é que a tem e do alto da sua bondade concede esse privilégio temporário".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.