30.12.13

Bombeiros, calendários, solidariedade e piores cegos

Em termos do tão falado calendário dos Bombeiros Sapadores de Setúbal não iria longe a ponto de considerá-lo um "calendário erótico" como já li algures. Dispensando piadas de mangueiras e afins, diria que, para quem goste, poderá ser no limite um calendário sexy.

Mas o que interessa aqui referir é que é uma iniciativa de solidariedade, que nem sequer reverte a favor da própria classe dos bombeiros. E quando lemos que a instituição por eles escolhida, a Cáritas, recusa receber os donativos dessa iniciativa, a questão que fica é:

Não será bem mais perturbadora a incapacidade de certas instituições de se despirem de falsos moralismos e posturas que cheiram a mofo secular do que uns bombeiros de caparro à mostra?

Se calhar os códigos da instituição também já têm previstas situações contra donativos sexy, mas pena é que quem deles podia beneficiar seja impedido de tal por quem, mais do que não precisar, simplesmente não merecia a consideração.

Esperemos que a próxima escolha dos bombeiros seja mais sábia.

5 comentários:

  1. No mesmo saco da Cáritas estão outros moralismos, como aquele a que assistimos há pouco, com o vídeo das advogadas. Dá que pensar que ainda bem que não existe uma Ordem dos Bombeiros, à qual outros bombeiros se pudessem queixar.

    Com isto não quero dizer que tenha achado o vídeo apelativo ou propositado, nem os bombeiros bonitos. Simplesmente, confunde-me que ainda haja inquisição, censura, PIDE, essas coisas.

    ResponderEliminar
  2. Já alguém dizia "Para quem não quer, há muito".

    A Cáritas não recusa donativos. Quase de certeza que a Cáritas recusa o abrir de um precedente, ou de excepções de natureza aparentemente ambígua.

    Se os bombeiros quiserem realizar esse donativo, poderão fazê-lo na mesma. Talvez tenham de o fazer de outra forma.

    Em relação a moralismos, suponho que esta não seria a primeira vez na história do Mundo que dinheiro proveniente de acções até terríveis, serviria a acções de louvor.

    Caberá, sem dúvida, pesar na consciência se o bem maior não estará a ser relegado para segundo plano.

    Convém a Cáritas, de hoje em diante, saber a natureza de todos os seus donativos não vá dar-se o caso de encontrar um dia um esqueleto no armário.

    ResponderEliminar
  3. O erotismo depende sempre do nível de desespero de cada um :)

    ResponderEliminar
  4. Moralismos fantásticos que acabam por prejudicar quem só poderia e deveria beneficiar. Não só a Cáritas ficou sem o donativo, como ganhou uma fama que poderá custar a perder.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.