13.10.13

Três em sete não é mau para um domingo



Domingo costuma ser um bom dia para pastar e agora que estou em fase pós-maratona, não há necessidade de madrugar para ir correr por aí à bruta. Especialmente quando na noite anterior, entre outras coisas, se enfardou o monumental bolo de bolacha do Velho Farelo em Carnaxide.
Alto lá, isto já é um blog em que se fala do que se come?

Calma, ainda não estou a fotografar o que como, por isso a coisa está controlada – a menção faz sentido porque eu não gosto de bolo de bolacha, tirando daquele e isso faz toda a diferença. Também gosto de vinho branco à pressão, mas sobre isso não me vou alongar para não causar demasiado dano à respeitabilidade que me possa restar.

Pois bem, neste domingo tinha planeado fazer umas quantas coisas novas e pelo menos três delas vão ser conseguidas. Estão no meio desta lista a seguir, para quem quiser arriscar:

Ir pela primeira vez correr até à Quinta das Conchas.
Armar-me em Marco Bellini e fazer pizzas de base, incluindo massa em casa.
Replicar em casa um chá de gengibre e lemongrass, ao estilo de um que bebi em Inglaterra.
Escrever três capítulos de um novo projecto.
Começar a ensaiar um possível esboço de standup.
Ir ver o Seu Jorge e quebrar a barreira de “Epá, há muita música brasileira não é a minha onda”.
Ler um livro de enfiada em três horas e meia, num jardim.

6 comentários:

  1. Eu queria a foto do bolo de bolacha...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu até a foto comia, se a pusesse aqui (não sobreviveu tempo suficiente para isso)

      Eliminar
  2. Uma está exposta no post seguinte, a outra bebe-se e a terceira corre-se (não foi um fim de semana pródigo em termos de escrita...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não foste avistado lá para os lados da quinta das conchas...

      Eliminar
    2. Algures entre as 10 e as 11, deve ter lá andado um tipo alto com mau aspecto e um boné preto.

      Ou era esse ou a morena de olhos verdes com rabo de cavalo e top rosa ;)

      Eliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.