2.10.13

Eu não sou o Buda das indicações


Acreditem, sou uma pessoa que conhece razoavelmente bem a cidade e a rede de transportes de Lisboa, a ponto de não fugir de quem procura indicações. No entanto, tenho uma espécie de magnetismo anormal que traço geral só traz até mim os espécimes perdidos, desorientados ou até mesmo alienados em busca de um rumo.

E nestes casos, como o exemplo de hoje de manhã, a minha paciência esgota-se sempre antes do meu saber.

A senhora: "Desculpe, este Metro passa nos Restauradores?"
Eu: "Não, tem que trocar no Marquês para a Linha Azul..."
A senhora: "Ah, então passa lá"
Eu: "Ehhhr...não porque esta é a linha amarela, os Restauradores são na linha azul e no Marquês passam as duas linhas, pode trocar aí..."
A senhora: "Mas este vai para onde?"
Eu: "Este vai para o Rato"
A senhora: "Ah, e o Rato é perto dos Restauradores?"
Eu (menos paciente): "Se gostar de caminhadas...mas olhe que é melhor trocar NO MARQUÊS"

(Composição de metro aproxima-se. Diz "Rato" na frente, no placard da estação diz também "Destino - Rato")

A senhora: "Olhe, e este dá para os Restauradores?"
Eu: (mentalmente: #"%"&"&%$") Ehhr..Dá, dá.

(Rapidamente entro numa carruagem diferente da senhora. Alguém que salve o mundo por mim)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.