4.10.13

Cuidado com as pessoas-ambulância


Têm amigos que, sempre que lhes surge algum contratempo, ligam as sirenes, toca de fazer grande alarido e só descansam quando lhes dão atenção, por muito que o assunto afinal não seja mais que banal?



Conhecem pessoas no vosso emprego que tudo o que fazem “é prioritário”, “urgente” ou “asap-now” e, vai-se a ver, é só fogo de vista?



Há gente no vosso círculo que quando não consegue a atenção que acha que merece, seja porque tem um penteado novo, o seu filho é o melhor aluno da escola ou tem uma opinião a dar sobre o futuro de Jesus (deixo à escolha qual), toca de assinalar a marcha e fazer com que todos à volta tomem conhecimento disso?



Se sim, então já conhecem o conceito pessoas-ambulância.

Se não, então é porque provavelmente são desse tipo de pessoas.



As pessoas ambulância são a versão moderna dos pedroeolobistas – muito barulho, muita agitação, muita prioridade que lhes parece totalmente justificada mas, quando se abrem as portas da ambulância, está lá o vazio ou um tipo com azia.



Tal como as ambulâncias quando seguem com a marcha assinalada indevidamente, o mundo seria melhor se estas pessoas fossem multadas por isso ou, em casos mais graves, vergastadas com um raminho de oliveira, desde que isso não lhes proporcionasse prazer.

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Quase que não ouvia o comentário. Passam aqui muitas ambulâncias... ;)

      Eliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.