3.10.13

A corrida não é uma dieta


Uma vez que irei alombar com uma maratona no domingo (e voltaremos a esse tema), o tema da corrida  tem estado na ordem do dia para quem conversa comigo. Para além da curiosidade natural que este tipo de maluqueira gera, há sempre um tema muito metrossexual que vem ao de cima – correr e perder peso.

Por exemplo. ontem, vira-se um tipo para mim e disse “Tu se parasses de correr começavas logo a engordar, por isso é que não paras com essas maratonas”. Engana-se por vários motivos mas, primeiro que tudo, por isto – eu não comecei a correr para perder peso.

O facto é que desde os 6 anos que pratico desporto, incluindo para aí 15 anos a nível “oficial”. Isso implica que o meu metabolismo está habituado a um certo tipo de esforço, até porque nunca deixei de o fazer regularmente. É completamente diferente quando alguém começa a correr sem background desportivo ou quando esse passado já é distante (do género, fiz desporto até aos 18, mas agora já tenho 30 e não mexo o rabinho há 12 anos). E isto não tem a ver com atingir melhores ou piores resultados, tem que ver com processos de longo curso e a forma como o teu organismo pode reagir a estímulos desse género.

É verdade que correr faz perder peso, mas isso é uma consequência e dificilmente poderá ser a motivação principal, se esta não estiver associada a outros factores (alimentação, hábitos de vida saudáveis, etc).

Tenho 1,85m e peso 77/78kgs. Antes de começar a correr distância maiores (há 4/5 anos) pesaria para aí mais 4/5kgs e diria que nunca pesei mais de 85/86kgs na vida. Se levasse isto muito a sério, de forma quase profissional, poderia pesar para aí 72/73kg, mas não me interessa ir por aí.
Não gosto de me pesar regularmente e tenho a noção que o meu peso não variou mais que residualmente nos últimos dois anos – só me peso em fase de treino para maratonas para ver quanto é que perco em líquidos, para saber que quantidade de água devo levar comigo.

Tudo isto para dizer – Corram se vos apetecer, se isso vos fizer sentir bem, se tirarem daí algum gozo e for um desafio que é aliciante. A corrida não é a salvação e, muito menos será uma dieta. Quem acreditar nisso ou anda a enganar-se ou está a criar um tipo de dependência que é tudo menos saudável.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.