3.9.13

Como desiludir as escolas da nossa vida


Comecemos por um pormenor: amigos que colocam no seu perfil de Facebook que estudaram na “Escola da vida” ou na “Faculdade das Ruas”. Isso não vos dá “street cred”, não faz soar uma música sensível de piano quando olhamos para o vosso perfil, nem sequer salienta que subiram a pulso (ou que o partiram a tentar). É só um bocadinho parvo.

Agora a verdadeira ironia: imagine-se um gajo que tenha andado numa escola primária em rua com nome de Coronel, numa escola preparatória com o nome do respeitado arquitecto da Torre de Belém, na secundária que ostenta o nome do Marquês mais emblemático da história de Portugal e numa faculdade que era também um palácio com nome de nobre banqueiro.



Tanta respeitabilidade e solidez ao longo do percurso académico e esse mesmo gajo acaba no ramo da comunicação e da publicidade, com profissão que é um adjectivo e a tocar maracas com letras.

Possivelmente, até os edifícios por onde passou choram.





1 comentário:

  1. "Na escola da vida, os bailes de formatura são sempre velórios" :)
    Quino, em Toda a Mafalda

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.