19.8.13

Coisas que se metem nos ouvidos


Não me refiro a headphones modernos, na fase em que passámos da era da discrição à era do “tenho aqui um acessório do cenário, mas garanto que é só porque a qualidade do som é melhor”.

Não me refiro a palavras sopradas a curta distância que se perdem pelo meio dos circuitos, ecoando por muito e bom tempo.

Não me refiro sequer a cotonetes e à grande discussão filosófica que inclui sempre um episódio sobre alguém que foi demasiado longe.

Não me refiro sequer a ensinamentos que ficam para a vida, pelo menos enquanto a vida não fizer com que nos esqueçamos de tudo o que nos ensinaram só porque sim.

Refiro-me simplesmente a músicas de bandas modernas que são do melhorzinho do que ultimamente tenho ouvido naquela grande onda retro em que ainda navega muita banda dos dias de hoje. Obrigadinho Twin Shadow, passei boa parte do caminho depois do almoço a assobiar-vos e agora, apesar de não ter uma mansão em NY, é bom poder estar a ouvir-vos como se estivesse em casa.


5 comentários:

  1. Achei este som em concreto uma merda, mas gosto da tua forma de pensar. Os bêbados costumam dizer "sem vinho não caminho". Nós devíamos ter uma frase assim para a música.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, mas eu aceito plenamente a discordância, sem começarmos a trocar galhardetes sobre quem é que percebe de música ou a botar referências.

      Twin Shadow nunca entrará no meu Olimpo musical mas, tendo tido oportunidade de também os ver ao vivo no último Alive, posso dizer tranquilamente que cumprem com o que é suposto neste tipo de bandas.
      Podem ser a enésima banda de som retro, mas pelo menos são aquilo que são e parecem divertir-se a sê-lo. Mil vezes isto a um cover pós-moderno com uma gaja com voz de cama a "recriar clássicos" (sendo que anos 80 já entra na categoria clássicos).

      Se é para fazer covers, mais nos vale meter a mão no lixo e transformá-lo em ouro - https://www.youtube.com/watch?v=-tNKF83Q_pk

      Eliminar
  2. Tenho adorado o que eles têm feito e a "five seconds" continua a tirar-me o fôlego. :)

    pippacoco.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apanhei essa em spot "vip" (mais ou menos) que a Heineken tinha no Alive. E poderei ter sido apanhado a bater o pé ao ritmo da dita cuja ;)

      Eliminar
    2. Então havia pelo menos quatro pezinhos a bater, porque vi os meus dois também por lá. E ao som dessa música. ;)

      Eliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.