29.8.13

Casais, animais e ai, ai, ais


As relações entre pessoas e as relações entre pessoas e animais não são uma e a mesma coisa. Há gente que cresceu habituada a ter animais de estimação, há gente que cresceu a sonhar ter animais e a gente que cresceu a viver bem sem animais. A decisão depende de cada um, obviamente.

Quando a história envolve a entidade múltipla conhecida como “casal”, é bom que a coisa seja bem debatida. Pessoas com andamentos diferentes nessa matéria podem gerar situações complicadas, em que quem pagará será o bicho, seja ele qual for, desde que não seja o Iran Costa.

Tenho um casal amigo em que ela queria muito ter um animal, fosse cão ou gato. Ele dizia-lhe que sim, que era uma questão a ver, mas percebia-se que a vontade era pouca e que era só um jogo de adiamento. Não chegou ao drama, mas ela percebeu que ele ainda não estava pronto para isso e adiou essa questão. Fez bem? Fez mal? Ter o animal lá em casa iria fazer mudar a opinião dele? Não sei, mas nesta fase acho que foi talvez a melhor solução, especialmente do ponto de vista do potencial animal (e não me refiro ao rapaz, que até é um tipo porreiro).

Noutro registo, que também mete animais, esta situação é deliciosa.





Tirado desta mina, que mostra trocas de mensagens surreais, a partir de anúncios.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.