2.7.13

Não se deve julgar um livro pela capa, mas...


Ah, estavam à espera que, a partir desta metáfora, eu começasse agora com uma análise profunda sobre a forma como viver na era da imagem cada vez mais favorece os julgamentos baseados em aparências?

Nada disso rapaziada com fome de psicologia, é mesmo uma questão literal, com base nesta notícia sobre as 50 melhores capas delivros publicados em 2012, de acordo com a associação da malta do design lá daAmérica.

E eu, que ao longe pareço um tipo quase in, congratulo-me com uma auto-palmadinha nas costas pelo facto de ter lá em casa uma das obras reconhecidas.




Agora só me falta vergonha na cara e passar da capa à leitura do conteúdo (Foster Wallace, meu biltre, estás a causar um engarrafamento).

3 comentários:

  1. Já chegaste à cena do Eschaton?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda não, está a ser complicado o arranque, não por causa do livro em si, mas sim pela minha parca disponibilidade para lhe dar um bom tratamento.

      Mas lá chegaremos.

      Eliminar
  2. Nem um vinho pelo rótulo da garrafa, mas...faço-o muitas vezes.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.