13.5.13

O que muda na tua vida quando um agarrado te faz cócegas nos pés

-->

Eu bem disse que andaria lá fora à descoberta de novas sensações, de inspiração, de sol e boas ideias para posts plenos de requinte. E, pelo meio de praia, almoços à beira mar, álcool à beira mar e o conforto que é ao fim do dia poder encarar com confiança uma gelataria apinhada de gente, contorná-la e saber que há outra de bom nível a cinco minutos de distância (todas elas óptimas situações para poder ter dado inputs de valor ao meu Instagram e que deixei passar miseravelmente), fui encontrar a matéria prima deste post no sítio mais improvável:



No parque de estacionamento junto à praia.



Ao sair da praia, no parque, ao dirigir-me ao carro surge-me um trio de indivíduos que parecem ter muito apreço por substâncias não propriamente legais. Já não são jovens, estão ali para ganhar umas moedas a arrumar carros e o facto de termos passada rápida, deixa logo dois para trás.



No entanto, um deles, munido de uma litrosa morna (sempre adequada para um dia de calor) vem atrás de nós. Tem um sorriso bem disposto, para condizer com o seu dente e diz-nos que não gosta de praia, por isso mais vale ficar no parque a ganhar uns trocos. Pergunta-nos se somos do Porto ou do Benfica e perante a minha resposta (Belenenses), diz “Bem, pelo menos é como eu, não anda a roubar”.



Enquanto espera que tire o carro, vê-me a limpar a areia dos pés para me calçar. Num instante, corre na minha direcção a dizer “Não sais daqui sem um sorriso, vais ver”. Antes que eu tenha tempo de reagir, está a tentar fazer-me cócegas nos pés, com uma mão que podia ser um ancinho com muito uso, nem que fosse pela cor e pelo comprimento das garras. Afasta-se a rir, novamente com o seu dente em bom plano.



A verdade é que o gajo tinha razão e saí de lá com um sorriso e com uma certeza... aquelas meias eram para queimar assim que chegasse a casa.

4 comentários:

  1. sabe bem rir, seja lá qual a forma que é feita. O pior é o que vem depois, porque mesmo sem querer, tiveste um pensamento imediato ao de rir: vontade de queimar as meias. É um preconceito fodido e faria o mesmo ;(

    ResponderEliminar
  2. ahahhhaahahah
    Sim, tu queima isso, ca noijo.

    ResponderEliminar
  3. Já foram feitas análises. A meia está a aguardar os resultados, com alguma ansiedade e apreensão...

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.