28.5.13

Manual de sobrevivência social: "Como dominar conversas da treta"


Na era das redes sociais, é importante reter o seguinte: se não tens grandes skills de conversação ao vivo, passa sempre pelo Facebook antes de saires de casa (ou mal acordes, se a situação por lá já não é famosa em termos de parlapié) pois, deste modo, mesmo que não saibas nada de nada, pelo menos podes fingir.

Por exemplo, pressupondo que ainda não falaste com muita gente hoje e, por alguma razão que a lógica desconhece, estás a ler isto, eis como gerares conversação e engagement com a audiência (é diferente de arranjar engagement, pois nesse caso deverias estar num site onde a disponibilidade de senhoras de leste é oferecida de modo mais aberto):

-        E aquele Marinho Pinto hã, que personagem....
(se aquilo não pegar logo, ter sempre um bitaite de suporte “Ah, não viste o Prós & Contras de ontem...” Por norma, a falha social de não acompanhar os fenómenos de media, cria uma sensação de vergonha que leva o interlocutor a ir buscar o tema ou ir procurar vídeos que lhe retirem o rótulo de atrasado social.

-        O prémio Camões ficou muito bem entregue, não achas? Sempre gostei muito do Mia Couto...
(é conveniente saber/decorar um ou dois livros do autor, pois o interlocutor poderá ser versado em Mia. Nesse caso, usa-se o título que se conhece e revela-se o desejo de conhecer mais. Se o desconhecimento estiver lá, o interlocutor ou desviará a conversa para autores da sua preferência ou, se for hábil, retorquirá “A quem é que ganhou na final, ao Benfica?”)

-        E agora, em que é que ficamos com a novela do Jesus?
(se o  interlocutor for benfiquista, será conveniente não ter nada programado na agenda para as próximas duas horas. Se for portista ou sportinguista, preparem-se para um stand up de 10 minutos com todas as piadas da bola. Se for uma testemunha de Jeová, bem...escolheram o tema errado, boa sorte)

-        Celebridades na piscina, não faltava mais merda nenhuma não...
(tema forte em interlocutores com elevado ranking em lixo televisivo, podemos passar os próximos dez minutos a falar de fatos de banho, porcas, javardice e gente que diz “póçamos” e a sugerirem-nos o link daquela gaja que, juntamente com o Goucha, dão vontade de ver televisão de olhos fechados e ouvidos tapados)

Se nada disto resultar, usem a arma do vídeo viral, porque hoje em dia vídeos virais são como posts idiotas, é apontar e escolher. Fujam das grandes convenções, das coreografias modernas e apostem em algo que choque, seja curioso e, mesmo que não seja novidade, gere facilmente conversa:

-        Já viste aquele vídeo do gajo no casamento que faz aquela cena às mamas da mulher? (o uso do termo “cena” é importante, pois é vago o suficiente para gerar aquela curiosidade latente. Se não houver um computador por perto, podem ilustrá-lo mas, com cuidado, não levem a coisa demasiado à letra se o interlocutor for mulher. No caso improvável da pessoa já conhecer o vídeo, aproveitem só para dizer mal do Phil Collins, porque rapidamente quando se falam de virais, toda a gente tem um para a troca).


8 comentários:

  1. não,não. videos de gatinhos. e são bons para ver antes de dormir para ter sonhos cor-de-rosa

    ResponderEliminar
  2. (e sim, ainda não falei com ninguém hoje, obrigada por me fazeres ver que sou uma anti-social,a não ser que bom dia ao motorista do autocarro e aos meus chefes conte como "conversa com pessoas"?)

    ResponderEliminar
  3. Obrigada, estava mesmo a precisar! Já apontei algumas frases e vou testá-las.

    ResponderEliminar
  4. Este post faz-me lembrar uma parte do novo filme do woddy alen "para Roma com Amor", onde a miúda americana era assim uma gija que percebia imenso de tudo, mas na realidade não.

    ResponderEliminar
  5. Lembraste-me de uma senhora que estava sempre a dizer que gostava muito dos livros DA Mia Couto.

    ResponderEliminar
  6. "Se não houver um computador por perto, podem ilustrá-lo"
    Mac, isto foi genial! Temos aqui pano para mangas! Acho que acabáste de inventar o próximo entretém das jantaradas com amigos e cerveja: O Pictoviral!
    Assim como assim, já ninguém jogava Pictionary mesmo...

    ResponderEliminar
  7. Ei EI! grandes imitadores...eu, quando estou a fazer gazeta às minhas capacidades anti-sociais, é que costumo passar horas nocturnas a ver "cenas" no youtube com amigos e cervejas...sim, é triste, diz-me com quem andas e digo-te quem és... (amigos tb anti-sociais e nerds da internet, e com quem já aprendi coisas tão úteis como uma coisa que era a roleta de webcams)

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.