25.5.13

Empirismo e frutos secos

Ao constatar o preço do miolo de noz num dado estabelecimento, indivíduo insurge-se contra a estupidez que é pagar dinheiro a mais por uma tarefa básica que passa apenas por descascar algo.


No mesmo dia, depois de quase duas horas a descascar o equivalente a menos de duas chávenas cheias de miolo de noz, o mesmo indivíduo insurge-se apenas contra a sua estupidez.

Momentos mais tarde, indeciso entre ir comprar todos os frutos secos do mundo e tentar criar um império económico baseado na preguiça alheia e na revolta contra a tarefa de descascar ou fazer um bolo, indivíduo faz a escolha megalómana:

Vai fazer um bolo. Com miolo de noz.



O mundo domina-se muito mais facilmente com chá e bolo no bucho.

1 comentário:

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.