16.4.13

A merda das bombas

Mortes estúpidas são mortes estúpidas em qualquer parte do mundo e quem sofre com isso está-se a cagar para o número de notícias que são publicadas sobre as mesmas. A exploração do mediatismo nestas situações é sempre lamentável, mas também não faço vénias a quem hoje e só hoje sabe de cor quantas pessoas morreram ontem na Síria ou quantos atentados ocorreram desde o início do ano em países de terceiro mundo. É mais fácil atirar pedras do que construir algo com elas.



4 comentários:

  1. Concordo. As pessoas são como pequenas marionetes nas mãos dos media. Não têm culpa de serem também elas bombardeadas com informação, de forma selectiva. Ninguém pode ser culpado por se indignar mais com isto ou com aquilo. Fazem-no porque existem razões para toda a indignação e mais alguma, e mesmo que não sejam as únicas situações dignas de indignação.
    E na verdade isso não interessa para nada, não muda nada, não salva ninguém. A merda que as pessoas andam a fazer por esse mundo fora à conta de determinadas crenças/interesses/o que quer que o valha é que estraga tudo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É por aí, a era da informação convive com a era da desinformação, mas a realidade continua a ser aquilo que é...

      Eliminar
  2. Essa é que é essa. As bombas são mesmo uma merda e a manipulação que fazem das notícias à volta delas igualmente, bem como a preocupação das pessoas hoje - e apenas hoje - com aquilo que se passa no mundo, quando nos outros assobiam para o lado. BAH!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há consciências que se ligam e desligam muito facilmente. Nem é preciso comando, bastam um post...

      Eliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.