4.1.13

Por acaso não



Comecei o ano a correr, mesmo no dia 1, pouco mais que uma corrida simbólica de meia horinha com sol de Inverno na cara. E, ao falar em simbolismo, cheira-me que este ano vai passar como o último passou, a correr, mas daquela forma em que só no fim do mesmo é que percebi que o ror de coisas que fiz foi o dobro daquilo que tinha planeado fazer e ainda assim não chegou a metade do que queria ter feito.

Ainda assim, não me canso. Tal como não me canso de correr, não porque não corra bastante, mas sim porque sinto sempre, para bem e para mal dos meus pecados, que se quisesse podia correr mais um bocadinho. E isto não se aplica neste caso apenas literalmente.

Mais do que falar sobre o que quero fazer, prefiro tentar fazer aquilo que, depois de feito, me dá gozo em falar acerca disso.

Quanto à banda, é ligeiramente pós-moderna mas já tive a oportunidade de ver ao vivo, num concerto pequeno e gostei. Não são épicos, mas soltam o pequeno dançarino que há em mim. Sim, porque quando não corro, às vezes danço.

7 comentários:

  1. Uma das minhas resoluções é acabar o ano em condições de fazer uma mini-maratona... :)

    A ver vamos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se não tivesses posto mini, eu diria que o teu nick seria a minha resposta ;)

      Eliminar
  2. Também já corri qualquer coisa, mas andei bastante mais. Acredito veementemente em inícios do ano ao ar livre e com os bofes a sair pela boca.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Andar faz bem, só por si, correr depois já depende do grau de insanidade.

      Ok, se for andar na droga, é capaz de não fazer tão bem, mas fiquemos pelo uso generalista do verbo.

      Desde que comeces o ano como gostas, o resto é mofo.

      Eliminar
  3. Correr só para fugir às autoridades. A minha cena é mais bici. Quando arranjares uma, diz coisas ...

    Bom ano, pá.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro, mas eu corro para estar sempre um passo à frente das autoridades :)

      Quanto à bici, eu acompanho-as, quando não se tratam de speed riders, mas sempre com os calcantes no chão.

      Força nisso bro.

      Eliminar
  4. curiosamente, eram 2h30 da matina de dia 1 (sim, quando estava toda a gente a esvaziar garrafas como se não houvesse amanhã) quando vi um tipo a correr em lisboa.

    boa forma de começar o ano.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.