12.12.12

O grande regabofe do meio dia e doze de hoje

-->

Adoro datas especiais e por mim deviam haver 31 meses, que assim sempre eram 31 anos seguidos com gente atenta e particularmente encantada por números idênticos que se sucedem no calendário. Se esta medida fosse aceite, os dias passariam também a ter 31 horas, primeiro porque o que não falta é gente a queixar-se que 24 horas não chegam para fazer tudo o que têm para fazer num só dia e em segundo, porque o efeito é muito mais espectacular quando fazemos uma filinha de  números todos iguais e aquilo significa mais do que um código de barras de uma lata de atum.



Além disso, ficaríamos todos instantaneamente mais jovens com anos de 31 meses, por exemplo no meu caso nem quinze anos teria e a única coisa chata é que algumas coisas que faço hoje em dia seriam ilegais com essa idade.



No entanto, não quero ser egocêntrico, aliás publico este post antes das doze e doze do dia doze do doze do doze, para não estragar a catarse que vai ser olhar para o relógio e ter um verdadeiro orgasmo mental quando tudo estiver como é suposto. A indústria das frases motivadoras precisa de mais momentos assim, os gráficos, os powerpoints e os jpegs de grande sapiência de calendário agradecem a reprodução destes momentos e as redes sociais ficam mais pobres quando não temos momentos desta elevação disponíveis.



Aliás, nem quero pensar no descalabro que vai ser quando perguntarem a alguém no dia 31 do 31 do 31, às 31 e 31, anos depois desta medida ser aceite, “Ouve lá pá, o que estavas a fazer no dia em que surgiu esta grande ideia, a doze do doze do doze, às doze e doze?” e a resposta for “Eish, se bem me lembro, estava a ler um post idiota sobre uma proposta para alterar o calendário”.



Não se metam nisso e façam algo memorável como eu que, para além de já estar a escrever este post todo nu com um cacho de uvas na cabeça, me preparo para celebrar esta data, hora e momento, correndo como vim ao mundo à volta da rotunda do Saldanha.



Se é para ser memorável e causar acidentes, vamos lá fazer as coisas como deve ser.

5 comentários:

  1. Sim, mas já reparaste que este ano é o último ano deste século em que existe uma data assim? doze do doze do doze.
    Porque a partir de 2013, não vai haver a data de treze do treze do treze, nem catorze do catorze do catorze.
    tananananana

    ResponderEliminar
  2. Daí a pertinência da minha proposta...

    ResponderEliminar
  3. Isso de andar tudo nu a correr pelo Saldanha é bem capaz de o levar à morte, não pelo fim do mundo, mas sim pelo início de uma bela pneumonia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há que fazer treino específico...

      Eliminar
    2. E conseguiu equilibrar o cacho de uvas, na cabeça, enquanto corria?

      Eliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.