28.12.12

Então e agora?


Agora vamos por aí fora, olhando para trás mesmo que digam para não o fazermos, não porque queiramos voltar, não porque não queiramos olhar em frente, mas porque às vezes olhar para trás é a melhor maneira de saber qual o melhor caminho a seguir.
Não nos vamos lembrar da passagem de ano, porque já nem sequer nos lembramos do ano ter começado e se lá mais à frente tivermos que parar, que seja a melhor paragem do ano. E depois? Depois continuamos a continuar.
Não nos vamos preocupar se isto faz sentido, é certo que não faz, mas o facto de algo não fazer sentido não nos obriga a voltar para trás.
Não nos vamos esconder atrás das incertezas, procurar os melhores obstáculos e ligar o GPS em linha recta para as dúvidas. Se quiserem, eles que venham ter connosco que lhes damos o arroz, mas só se não nos fizer falta.
Não vamos ter tempo para ler isto duas vezes e pensar que há coisas que só se percebem quando só as lemos apenas uma vez.

O tempo vai passar por nós, mas não vamos ter tempo para o cumprimentar, acenamos-lhe só de longe. E se ele perguntar para onde vamos, a resposta é óbvia, vamos por aí fora.





(banda sonora moderninha que, ouvida enquanto se lê isto, poderá causar expressões hipsters)

3 comentários:

  1. para a frente é que é o caminho...como dizem na minha aldeia:)
    se amanhã tiver a coragem/maluqueira do que faz ás vezes...boa sorte e bom tempo na classificação.

    ResponderEliminar
  2. Valha-nos a banda sonora. Sem os hipsters.

    ResponderEliminar
  3. «Não sei por onde vou/ Não sei para onde vou/ Sei que não vou por aí» José Régio

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.