4.10.12

As reuniões (des)comandam a vida


Somos um povo que gosta de reunir, porque reunião por cá tende a ser sinónimo de “Enquanto estamos a reunir não estamos de facto a fazer nada”.

É por isso que eu e mais dois ou três artistas estivemos boa parte da tarde de mãos dadas, em prece muito intensa para que uma reunião que está a decorrer algures entre pessoas especializadas em reunir-se, se arraste para lá de um horário normal e que de lá saia uma conclusão que é muito comum surgir depois de reuniões: “Então vamos falar sobre o que se falou nesta reunião para saber quando nos reunimos para comunicar uma decisão”.

Será a diferença entre um fim de semana de três dias ou um inferno com a mesma duração.

3 comentários:

  1. É o síndrome da reunite aguda. Não conheces?

    ResponderEliminar
  2. Oh! Eu arranjei um método infalível, comecei a marcar reuniões pelas 6 da tarde, a minha equipa bem que revirou os olhos mas desde aí as reuniões são um despacho, nunca foram tão produtivas.

    ResponderEliminar
  3. É como os comités. Um só serve para recomendar o assunto a um próximo.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.