28.9.12

Pastor solitário procura ovelha que conheceu na serra e não lhe deu os contactos


Acabo de receber um email do meu primo que vive em Tibornas de Valadares e tem o único computador com internet da freguesia. O mail tem um apelo que me deixou emocionado, diria mesmo deveras emocionado e que passo a transcrever na íntegra:

Primo Mak,

Então, como vai a vida por aí? Está tudo bem?



Porque é que não respondes???

(Nota de Mak: o meu primo ainda não percebeu muito bem que só depois de enviar o email é que podes obter resposta, mas pelo menos já não escreve no monitor com uma caneta para assinar o mail)


Escrevo-te para te falar do Hilário, quer-se dizer não te quero falar só sobre ele mas sobre um episódio que tem sensibilizado a comunidade de Tibornas de Valadares, todos os sete.

O Hilário é um jovem pastor que costuma passar os dias lá na serra. Sendo jovem, tem necessidades e é natural que aqui e ali tente fazer amizade com alguns animais com quem passa parte dos dias. Afinal de contas, fémeas aqui na terra são coisas que rareiam, mesmo tendo em conta a tia Alzira que, apesar de virgem, tem aos 75 anos um bigode que espanta até os lobos mais bravos.

Aqui há dias, o Hilário cruzou-se de relance com uma ovelha de um rebanho de À-dos-Capelos e, segundo ele me contou, houve ali mais que uma troca de olhares, parece que ele lhe chegou a afagar a lã e ela brincou com o badalo. O problema foi, na hora da abalada, o facto dela se ter recusado a dar o contacto do rebanho e nem sequer o perfil de Facebook se mostrou disposta a partilhar. Segundo o Hilário, a ovelha só lhe baliu de relance, enquanto fugia para o pé das outras, “Vou para Lisboa daqui a dias, se quiseres procura-me, se não quiseres vai à méeeee....”

Nem imaginas, o Hilário tem andado descontrolado e já nem sequer a cabra do Quim da Adega, aquela de grandes tetas e que tão bons queijos dá lhe dá conforto. Já tentou deixar cartazes por Tibornas de Valadares e À-dos-Capelos a fora, mas como é analfabeto as pessoas não percebem o que lá está e pensam que a coisa é de um culto satanista.

E prontos, nós tentámos ajudar, mas boa parte dos rebanhos só tem perfil no Linkedin, em À-dos-Capelos não há maneira de encontrar a ovelha e já ninguém tem pachorra para aturar o Hilário, tirando a tia Alzira, que se ofereceu para colocar um manto de pele de ovelha às costas e encontrar-se com ele à noite na serra, para ver se ele não notava a diferença. O problema é que marcámos o encontro, a coisa ia a dar-se mas o Hilário quis beijá-la apaixonadamente e à conta do bigode tivemos de levá-lo ao posto médico de Vilar de Frieiras para levar pontos nas beiças.

Agora a ovelha já deve estar em Lisboa, a gente não sabe o que fazer e tu primo, que és um gajo atento às redes sociais, era para ver se podias ajudar a dar novas da ovelha ao Hilário, que ele diz que é amor e a gente nem farmácia tem para curar isso.

Por isso, minha gente, toca à ajudar, que o amor moderno e a armar ao conto de fadas da actualidade toca a todos até aos pastores e às ovelhas. Agradecem-se notícias, fotos e afins de ovelhas que calhem a ver por Lisboa e arredores.

15 comentários:

  1. São estas as situações que me fazem pensar que devia fazer Facebook, só para poder ajudar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não faças facebook pá, que isso dá doenças...

      Eliminar
  2. Olha na 4ª feira vi umas a pastar ali ao pé da piscina municipal da Ameixoeira. Servem?

    (ei comecei-me a rir logo com o ´titulo)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei se uma ovelha do subúrbio será a resposta para um fenómeno tão trendy...

      Eliminar
  3. Isto não é o Facebook, mas gostei.
    Diz-me só uma coisa, a ovelha era gira?
    ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei, no mail não vinha foto em anexo...

      Eliminar
  4. De certeza que anda por Lisboa? Não andará pela bela localidade de Várzea da Ovelha e Aliviada em Marco de Canaveses?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Creio que tinha um destino cosmopolita nos seus horizontes mas, nos dias que correm, as ovelhas já não são o que eram.

      Eliminar
  5. Oh pah, se for amor de verdade, o primo Hilário que aguente até ao mega pic-nic do Continete, que de certeza que a sua ovelha amada estará algures por lá a vibrar ao som do grande Tony Carreira. O amor é lindoooo :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se é para associar ao Continente, tanto a ovelha como o Tony poderiam seguir o mesmo rumo - o talho.

      Eliminar
  6. Ahaha tu és demais! És hilariante :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não, a realidade é que nos proporciona estes momentos...

      Eliminar
  7. Ahahahahahahahahahah
    Eu queria muito ajudar mas ainda estou aqui que não posso da trabalheira que foi encontrar a Diana francesa, do outro...
    http://www.osexoeaidade.com/2012/09/ricaaaaaaaaardo.html

    ResponderEliminar
  8. Isto lembra-me aquele filme do Woody Allen O ABC do Amor, a parte da ovelha? ;)
    Muito bom.

    ResponderEliminar
  9. Não sei esta ovelha ou até mesmo o Hilário são fãs do Woody Allen ;) (ou sequer se sabem pronunciar o seu nome)

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.