6.9.12

Memórias adulteradas de uma noite de Verão


Acredito que o álcool e o regabofe podem imprimir às nossas memórias de férias o mesmo tipo de efeitos que um craque da bola pode criar com um remate. A coisa vai ter ao mesmo sítio, mas para lá chegar vai toda enrolada, numa trajectória imprevisível e por vezes desafiando a lógica.

Descrição Racional – Foto tirada há cerca de dois anos durante uma expedição semi-profissional, numa noite em localidade de veraneio no Mediterrâneo, em que o estado do fotógrafo e a parca qualidade da máquina deram nisto.

Descrição Alienada  - Epá, juro que estava tranquilamente a fazer o pino à noite na praia quando surgiu um ovni em forma de uma espécie de pila brilhante no céu e o rato de luz que tinha para aí vinte pernas desata a correr em cima da água, vindo da esquerda em direcção à cobra que usava acessórios cor de rosa.


7 comentários:

  1. A descrição racional é uma anormalidade desculpa dizer-te :( Todos podem ver que tá ali um ovni um rat e uma cobra! Como é que inventas essa história deuma viaj..ssemi-..professss... não interessa

    AGORA LÚCIDO- muito bom o post!

    DESBOCADO!
    http://comentadordesbocado.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Obrigada por me lembrares o quanto gosto da palavra: regabofe. cheers, Mak :D

    ResponderEliminar
  3. tornaste o photoshop absolutamente obsoleto.

    os meus parabéns.

    ResponderEliminar
  4. É a prova de que as coisas não têm de ter uma forma linear mas sim aquela que lhe queremos dar no momento:)

    ResponderEliminar
  5. É fácil de ver que a segunda descrição é a que corresponde à realidade. O rato com vinte pernas e a pila brilhante não enganam ninuém.

    ResponderEliminar
  6. Sei perfeitamente do que falas.
    Eu gosto de dizer que são uma expressão artística do meu eu alcoolizado.

    ResponderEliminar
  7. ohhh... mas é evidente que isso é a foto de uma água viva voadora e fluorescente que ganhou asas e decidiu partir em busca de águas mais quentes.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.