4.9.12

Dueto conduzido de olhos fechados


Quando deu por si ela dizia-lhe: “não consegues andar em linha recta se andares de olhos fechados”. Não percebeu o sentido da conversa, mas deu consigo a pensar que já andava de olhos bem abertos há tanto tempo e cada vez via menos vantagens em seguir a direito.

O problema é que ela era a sua instrutora e não lhe dar ouvidos implicava poder ter de voltar a repetir o exame de condução. Não ia ser o atropelamento de um alce a pôr em causa o seu desejo de ter carta. Mesmo que afinal o alce tivesse atravessado na passadeira.

Obrigado Maria Flausina pela hipótese de meter mudanças neste blog.



100 palavras : 2 pessoas = Duetos improváveis plenos de falta de sentido.  
Participa via mail se tens algo a dizer, participa também se não dizes nada de jeito.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.