6.9.12

A tristeza devia cobrar mais caro ao Ronaldo


A não ser possivelmente um grupo específico de sociopatas ou de uma minoria de gente estupidamente feliz (para além dos parâmetros recomendáveis pela sanidade mental), todos ficamos tristes a dada altura.

A tristeza ocasional de cada um de nós não vem nos jornais, não é capa de revista, não faz parte de noticiários na TV, nem gera debate. Vem viver connosco uns tempos, quanto muito apresenta-se a algumas pessoas mais próximas e faz a sua vidinha, até decidir ou decidirmos nós que é altura de se pôr a andar.

O Ronaldo, obviamente, também tem direito a estar triste porque, até ver, é humano. No entanto, para valorizar as suas emoções, porventura a sua própria tristeza deveria cobrar-lhe valores ao nível do que ele recebe para fazer o que melhor faz. “Ah, queres vir dizer que estás triste e fazer beicinho?”, diria a tristeza do CR, “Então tens de me melhorar as condições...”. Ronaldo ficaria indignado, responderia que tem direito às emoções que toda a gente tem e que aquilo para além de parecer abusivo era ridículo (isto num ronaldês mais simples).

A tristeza de Ronaldo seria imperial “Epá, percebo-te perfeitamente, mas custa-me muito associar-me a ti sabes...É que tu és um milionário da bola, extremamente mediático e nem sequer queres ficar comigo em privado, é logo para tornar a coisa pública. E eu, que não sou uma depressão, não gosto de extremos, fico logo aborrecida com tanta história à minha volta e eu, quando sou aborrecida, deixo de ser eu e passo a ser a falta de paciência. Por isso, vais ter que me rever as condições, se calhar para ficares comigo tens que doar uns milhões a mais para boas causas, deixa-me falar com o meu agente....”

E Ronaldo, abdicaria da tristeza por alguns momentos, farto de lidar com sentimentos, gente e troféus que não lhe reconhecem o devido valor e exigem sempre mais e iria tentar abordar a desilusão, muito mais tolerante com ele e habituada a conviver com as grandes vedetas nos mais diversos momentos. E toda a gente sabe como é fácil ficar desiludido.

Até mesmo quem parece não ter razões para isso.

4 comentários:

  1. Mak...Já te leio desde o inicio e acho esse teu humor magnifico mas no entanto nunca comentei, mas há sempre uma 1ºvez ( as vezes mais do que uma 1ºvez lol ) Esta rabula esta fantástica e se não te importas vou partilhar/roubar/plagiar ( por isso se começares a ter mais fregueses duvidosos aqui no tasco já sabes a razão ).

    "E eu, que não sou uma depressão, não gosto de extremos..."-> É nisto que a tristeza difere do treinador do Benfica!

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. É tão bom ler coisas destas logo pela manhã...

    ResponderEliminar
  3. AH que coisa boa de se ler!

    DESBOCADO!
    http://comentadordesbocado.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.