19.8.12

Síndrome do bebé ausente


a) Jovens pais fazem trinta por uma linha para conseguirem deixar o seu rebento bem entregue e irem jantar e sair com amigos e desfrutar de uma noite à moda antiga.

b) Ironicamente, jovens pais monopolizam as conversas, centrando-as de toda e qualquer maneira no seu rebento. Passam a noite nisso e depois retiram-se, dizendo que o rebento estranha quando está sem eles.

Bola extra: Jovens não pais tentam, de forma inteligentemente divertida, replicar situações de conversa em que, através de descrições vagas, fazem passar episódios com o seu cão como se este fosse um bebé, perante jovens pais que não os conhecem. Utilizam toques finais como “o problema é que se baba um bocado com o anti-pulgas” ou “gostamos sempre de o levar ao jardim, mas apanhamos o cocó que faz na relva”. É o chamado divertimento pueril.

3 comentários:

  1. Isto de ser pai/mãe tem muito que se lhe diga caro Mak. Todos dizemos que não sofreremos dessas síndromes, mas na realidade é muito difícil não contraí-las ;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compreendo perfeitamente. Aliás, a base deste post e o alerta para o ponto A foi-me dado exactamente por outro jovem pai que também estava presente no evento.

      Eliminar
  2. E também há a modalidade do baby-briefing: vão almoçar contigo e passam o tempo todo a falar dos filhos como se estivessem a passar um briefing, posicionamento, problemas vs oportunidades, orçamentos, etc. Dá um sono...

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.