20.8.12

Pescador de memórias


Pescador, que pescas tu se não tens linha?
Pesco aquilo que outra maré que não esta me há de trazer.
Mas sem linha, seja esta ou outra qualquer, como tirarás tu o que a maré te der?
Para a coisa que quero pescar não serve nem anzol nem linha, virá quanto tiver que vir ou então não será a minha.
Usas a fala como isco, está visto que és pescador sem linha, mas saberás tu o que procuras?
Saber sei sim senhor, embora não te saiba dizer como é, sou pescador de memórias, pelas minhas esperarei até que o mar quiser.
Memórias procuras tu, fitando o mar com cana mas sem linha. Desejo-te boa sorte, mas nessa pescaria tens a loucura como vizinha.
Louco não serei, varrido talvez o seja, se pescasse a minha memória talvez tivesse a certeza.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.