4.7.12

Invejoso até à medula

Para quem, como eu, se considera uma pessoa dada a ter ideias, não há nada melhor do que ter inveja de uma ideia que se nos é apresentada. É uma inveja saudável, diria mesmo uma admiração encapotada de inveja, porque a malta é humana e os humanos tendem a ser invejosos, mesmo que por bons motivos. Também, pudera, se fossemos perfeitos não valia a pena.

Voltando a esta ideia, que fala sobre o tema da doação de medula, a sua simplicidade só tem par com a sua genialidade e o seu efeito de propagação da mensagem. Ficaria satisfeito se pudesse ficar invejoso desta maneira todos os dias.



No entanto, nem só de valorizações à distância se faz a nossa satisfação e eu, aproveitando o facto de eles não filtrarem biltres à entrada, sou doador de sangue e também estou na base de dados de medula. E, ao contrário das baboseiras que tenho escrito por aqui, essa é uma questão em que dispenso qualquer medalha. Para quem queira fazer o mesmo, mas não goste de pensar no abstracto, pode sempre visitar a caverna desta senhora, ajudar uma menina em concreto ou, se preferirem, muita gente em geral.