18.7.12

Abordado por um frango assado

Não és o primeiro alimento que fala comigo mas és sem dúvida alguma o mais atrevido. Posso parecer antiquado mas não estou habituado a conviver com frangos assados às nove e meia da manhã à saída do Metro.

Admiro-te a ousadia pois apesar de termos amigos comuns, a verdade é que a ti, propriamente dito, não te conheço. Vieste falar-me de rotinas, de não serem precisas cerimónias, do facto de eu estar à vontade e de como tu não és como as pessoas formais com que presumes que me dou durante o dia.

Sem vergonhas, dizes-me que te posso comer com as mãos e confesso que, depois disso, só me admirei de não dizeres que também te podia comer à bruta. Mas não deixaste de fechar a coisa com elegância, dizendo que podia trazer mais uma pessoa para te comer à borla.

Não sei o que andas a tomar frango assado, mas é isso que queres para ti? Alguém que traga um amigo e que ambos te comam com as mãos, pelo mesmo preço? E estás disposto a abordar qualquer pessoa na rua para conseguires o que queres?


Frango assado, tem cuidado. As pessoas podem começar a perder o pouco respeito que já tinham por ti.

2 comentários:

  1. Bom rasgo. Já há muito tempo que não passava por esta estação.

    ResponderEliminar
  2. É por causa de frangos assa(nha)dos como este, que as batatas andam sempre aflitas.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.