5.6.12

Escrever na varanda

Aproveitando parte dos dias para, literalmente, pôr a escrita em dia tenho passado algumas horas da tarde a escrever na varanda. O espaço não é muito mas a temperatura é agradável, cabe uma cadeira, há suporte para as bebidas e sempre constituo um marco histórico para as pessoas que passam na rua e vêem dois presuntos na grade.

Apesar da rua ser mais tranquila mais ao fim da tarde, em termos de trânsito, pelo menos não é tão movimentada que desconcentre. Há, no entanto, uma circulação de idosos que me leva a constatar que se nos Jogos Olímpicos houvesse a categoria "Corrida de muletas e/ou bengalas" teríamos aqui muita velha candidata ao ouro.

Agora vou continuar e já sabem, se passarem por mim sem ser de muletas, acenem.

1 comentário:

  1. Na minha rua acho que eles (os velhos) estão em processo de recrutamento para seguranças ou vigilantes ou coisa que o valha. Há sempre uns 6 ou 7 sentados num murete à porta do prédio a fazer sala, com cães de companhia.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.