2.4.12

O síndrome Chuck Norris



Existem dois tipos de síndromes que me incomodam, três se contarmos com o filho da p@#a do ca€@÷¶[ do síndrome de Tourette.

Um deles tem que ver com o fenómeno dos tipos que vêm a sua obra escrita ganhar projecção depois de mortos, não morrendo eles propriamente de velhice, o chamado síndrome do “Ponto final primeiro, prestígio depois”. Para além de ainda me faltar obra, iria ficar chateado se para produzir prosa de qualidade tivesse que abdicar de anos de vida, até porque já tenho coisas marcadas pelo menos até aos 80 anos.

Mas esse é um ponto mais utópico, já que vir a sofrer do síndrome Chuck Norris é mais preocupante. Basicamente é quando uma pessoa passa a vida ser foleira naquilo que faz e depois, quando já está basicamente feito num bolo rei, começa a ganhar uma aura mítica. No entanto, não é uma coisa tipo milagreiro e gente a ver o sol a rodar quando se fala no nosso nome, é mais o facto da nossa foleirice se tornar mítica.

Sofrer do síndrome Chuck Norris é ser aquela pessoa que, passados 20 anos, ainda toda a gente conta histórias acerca de ti, muitas vezes deformadas e parodiadas, mas que exacerbam a tua foleirice. São histórias porreiras e divertidas mas nas quais basicamente o pessoal usa as tuas façanhas para se rir um bocado sem que haja qualquer valorização da tua parte.

Tudo bem que cair anonimamente no esquecimento não é uma alternativa gloriosa, mas sofrer do síndrome Chuck Norris é saber que um dia vão haver gajos a vender tshirts à pala do que fizeste, disseste ou do teu mito sem que tu vejas um tusto.

E nem sequer lhes vais poder dar um rotativo para equilibrar as contas, porque no auge do síndrome de Chuck Norris provavelmente já nem te mexes.

8 comentários:

  1. claro que te mexes... aviar gajos à pêra é um dos sintomas mais punjentes da síndrome (substantivo feminino, caro Mak) Chuck Norris

    ResponderEliminar
  2. Tens toda a razão, mas mentalmente não consegui associar nada feminino ao chuck norris.
    Correction duly noted.

    ResponderEliminar
  3. ahahahahahah! tá bem visto! mas olha que, com esforço, o penteado que ele tem na foto...

    ResponderEliminar
  4. Bem, mas pelo menos as t-shirts sempre devem ser mais decentes do que se o síndrome fosse sobre o John Holmes!

    ResponderEliminar
  5. Mak, nao conheces nada feminino "chucknorriano"? Tens a certeza?

    ResponderEliminar
  6. Tenho medo de responder Jibóia...

    ResponderEliminar
  7. Mak, nao tenhas. Faz-te um homem já que a tua mae nunca o foi, vá!

    ResponderEliminar
  8. Eu prefiro a síndrome Stephen HawKING.
    O Chuck Norris está muito mainstream.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.