18.4.12

O quadrado da marmita é igual à soma do quadrado das conversas requentadas

Arriscando a passar no horário de risco na copa empresarial, espaço destinado a receber no seu seio a vasta multiplicidade de marmitas, culturas e conversas de aquecer no microondas, oiço o sentido desabafo:

“Foi então que o meu gato começou a tomar comprimidos para a depressão”.

Não precisei de contextos e saí, disfarçando o passo apressado, rumo ao armário empresarial de medicamentos, espaço destinado aos comprimidos para aliviar o ardor causado pela exposição a conversa requentada.

9 comentários:

  1. Não sabia que os gatos também mamavam Xanax.

    ResponderEliminar
  2. Arriscando-me a dizer que essa copa empresarial me parece demasiado familiar... ;-)

    ResponderEliminar
  3. Há gatos muito complexos, essa é que é essa

    ResponderEliminar
  4. Só pode ter sido uma piada. Só pode.

    ResponderEliminar
  5. Os gatos já não são o que eram...

    ResponderEliminar
  6. Isto foi a pura das verdades e, pelo que soube, quem proferiu a frase está longe de se enquadrar no perfil de "Senhora maluca dos gatos".

    Não sei se a culpa é da sociedade ou da indústria farmacêutica. Do desgraçado do bichano é que não deve ser, até porque devia ter acabado de deixar o álcool...

    ResponderEliminar
  7. i know what it feels like!

    também falo bastante de "tamparuéres"! ehehe

    ResponderEliminar
  8. UI, tadito do bichano. E ressenti essa de "senhora maluca dos gatos". mas tiveste piada na mesma

    ResponderEliminar
  9. Inside info - eu tenho um gato em casa, por isso respect :)
    No entanto, o conceito da senhora maluca dos gatos é sempre um must em imaginário popular.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.