23.4.12

Eu gosto de me despedir

Não no sentido abichanado da coisa, com comboios a partir em estações e lágrimas a cairem em cascata. Para essas situações os filmes e a ficção já deixaram a fasquia muito alta.

O mesmo se passa quando se deixa um emprego. O típico email de despedida, pelo menos na minha área, tem se tornado tão competitivo que eu acho que há gente que faz de propósito para ser despedida quando não consegue arranjar propostas para sair, só para mandar aquele mail planeado há tanto tempo.

Tudo bem que a crise ajuda, mas vamos lá com calma. Há formas mais úteis de expressar criatividade e se o email não tem fotos escandalosas ou videos de fazer corar um arquitecto da nossa praça, há sempre maneira de o superar.

Mas, para os sentimentais, há músicas que fazem o trabalhinho. Se estão a pensar mudar de ares, recomendo por exemplo esta, mas só se deixarem insultos e ameaças encapotadas, para deixar as pessoas confundidas a pensar "Mas afinal esta pessoa gostava de nós ou temos de ter cuidado no parque de estacionamento?"



1 comentário:

  1. Vou usar essa música da próxima vez.
    Ai não, espera, eu nunca mando mails de despedida a ninguém. Vou-me embora e pronto.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.