31.1.12

Oportunidades dão-se aos talheres

Dentro das pancadas que cada um tem dentro de sua casa em relação às pequenas coisas do quotidiano, dentro do meu lote apercebi-me recentemente que gosto de dar uma oportunidade democrática aos talheres que tenho ao meu serviço.

Assim, quando do alto do meu cabedal burguês retiro a loiça lavada da máquina ou do escorredor tenho o cuidado de a colocar por debaixo da que está nos suportes na gaveta. Uma espécie de palmadinha no inox que diz “Vá, eles estiveram a mostrar serviço nos últimos tempos, agora é a vossa vez”.

Apanhado do clima? Talvez, mas não quero começar a ver na internet relatos de cutelaria insatisfeita a dizer que são sempre os mesmos a ter oportunidades e que estão fartos de esperar, etc.

Curiosamente, em relação às pessoas, a minha política diverge um pouco ao nível de oportunidades. Não me sinto tão inclinado a dá-las, mas bastante mais a sentir que há vontade em conquistá-las.

2 comentários:

  1. eu tenho a mesma 'pancada'...

    ResponderEliminar
  2. Que fantástico. Eu faço o mesmo. Com a loiça.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.