19.12.11

Balanços do ano é coisa de mariquinhas pé de salsa

Ai, não tens aparecido e agora queres fazer balanços no blog, é? Então e a lealdade com os seguidores, aquele suminho motivacional que fica bem e aquelas migalhas de criatividade que provam que, ao menos, te preocupas?

Lamento, eu sou mesmo assim e vir para aqui com rodriguinhos e salamaleques, para além da piada que tem usar esse tipo de expressões, daria a falsa noção que me preocupo.

No entanto, não pensem que passei boa parte do ano em estâncias balneares de luxo, comendo camarões com os pés, devido ao facto de ter os braços ocupados com cocktails de elevado teor alcoólico. Suei do bigode e, para o poder dizer em plena consciência, deixei-o crescer antes para o poder suar convenientemente.

Entre obras e mudanças para os meus novos domínios, muita escrita paralela, projectos, muitas andanças e aquela coisa fútil e super básica que é meter na cabeça que se vai correr uma maratona e depois acabar mesmo por corrê-la no dia 4 de Dezembro, ao ritmo de dois quenianos (ou melhor, somando o tempo dos dois), assim se passou um ano.

Espero que o vosso ano tenha sido preenchido, nem que seja a ver as unhas dos pés crescer e estou interessadíssimo em saber como correu tudo. Se conseguirem resumi-lo em vinte palavras ou menos, não hesitem em fazê-lo na caixa de comentários.

Caso contrário, vamos falando ou, no meu caso, vamos fazendo as figuras tristes do costume.




1 comentário:

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.