21.7.11

O tempo a mim...é uma cena que não me assiste

Há já alguns dias que este vídeo me acompanha na falta de tempo para quase tudo, tirando para aquilo que me rouba o tempo todo. E eu, que sou dado a estas coisas do humor de trazer por casa não me posso deixar de maravilhar com um fenómeno que lida com a simplicidade universal do humor na forma básica. E ainda estamos só no início.


Uma pessoa que cai.

Melhor ainda, um gordo que cai.

Melhor ainda, não é um gordo qualquer, tem bigode, pinta de personagem e uma selecção de expressões a condizer.

A antecipação da desgraça prolonga-se por uns instantes e de repente “eeeeeaharrharr” e lá vai ele rumo ao estrelato dos nossos dias.

Esqueçam as fórmulas fabricadas para social media, vídeos virais e o camandro. Junte-se um Hélio Imaginário no skate, um Guedes, um ciclista e um carro em sentido contrário e coisa rula em Caldas power.

O medo pode ser uma cena que não lhe assiste, mas felizmente, para bem dos meus pecados, eu já assisti umas quantas vezes.


4 comentários:

  1. o que eu já me ri à custa deste video..
    muito bem

    ResponderEliminar
  2. Eu vi no facebook e pensei "pá...é o maluco do ZÉ!"...não era....(acho que toda a gente tem um conhecido parecido com ele, daí o sucesso)

    ResponderEliminar
  3. O medo não assiste. Mas o receio aposto que o assistiu em certa altura.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.