21.6.11

Fui com o meu bigode à praia

Não sei bem como mas, de há uma semana para cá, tenho à minha beira um bigode que não me larga. Olho para mim e lá está ele com um sorriso por baixo e, é preciso admitir, o sacana tem pêlo na venta. Enquanto não percebo bem o que é que ele quer com a minha pessoa, resolvi ontem ir à praia com ele, até porque bem vistas as coisas, nunca tinha ido à praia com um bigode.

Pelo caminho, constatei que um bigode pode fazer a diferença na obtenção de um lugar no parque da praia. Confrontadas com uma espécie de lutador mexicano de óculos escuros e sorriso amarelo, as duas cidadãs, já com alguma idade, rapidamente decidiram ir estacionar para outra zona mais distante.

Ao caminhar sobre as areias das dunas, o bigode sentiu-se uma espécie de Clint Eastwood capilar, pronto a entrar numa cidade hostil mas rapidamente lhe fiz ver que essa história do western-moustache não era necessária e dar pontapés nos castelos de areia das crianças não nos torna mais machos. E assim chegámos ao nosso destino.

Não levei Camping Gaz para não pensarem que tinha vindo directo do Piquenicão, mas levei chapéu de sol porque não sei qual o comportamento do bigode no que toca à exposição solar. Revelou-se tranquilo e também na água se mostrou à vontade, garantindo-me ainda uma reserva de sal adicional, óptima para ajudar a grelhar peixe mais tarde. Acrecento ainda que, após alguma timidez inicial, não faltaram crianças e moças quase com a dentição toda a quererem interagir com ele.

No fim do dia, reservava-se uma surpresa para o bigode e para mim - uma bateria descarregada no carro, que o deixou algo impaciente enquanto eu lidava com a seguradora. Chegado o reboque, o bigode foi uma vantagem já que o rebocador também trazia o dele e assim houve uma familiarização imediata. Resolvido o problema, seguimos para casa, ele sem a certeza de chegar a amanhã e eu com a ideia que um bigode às vezes pode ser como um triângulo do carro. Achamos sempre que não serve para nada, mas às vezes dá jeito tê-lo à mão.

3 comentários:

  1. E, se me permite, dimensão/apresentação do bigode? Que tal são?? ( é que para certas e determinadas interacções o tamanho e estilo têm importância) ;)

    ResponderEliminar
  2. Mak, só faltou os bigodes irem encher-se de espuma branca e resto de casca de tremoço para uma esplanada

    ResponderEliminar
  3. @bio - Bem, será porventura um bigode pós-moderno, de dimensão e estilo cuidado, longe daqueles gigantes capazes de atacar um caldo verde e deixar provas disso mesmo. Mas, não se lhe prevê vida longa, apesar de poder ter previstas várias aparições no calendário.

    @Jibóia - Não seguiu esse rumo, mas ainda se afinfou a um lote de petiscos com vinho verde à pressão, nem que fosse só para conhecer as vistas...

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.