22.6.11

Conselhos às senhoras desinibidas dos classificados

Nunca percebi bem a lógica de marketing dos classificados marotos nos jornais comuns. Não porque seja difícil perceber que há alguém que “oferece” algo e que esse algo tem uma procura, mas mais pelos critérios de posicionamento e também de escolha, segundo o que nos é apresentado.

Primeiro, do ponto de vista estratégico, em vez de uma secção específica onde cus, mamas e poses arrojadas fazem fila para nos entrar pelos olhos adentro, creio que um bom posicionamento pode fazer a diferença. Por exemplo, se por um lado alguém que ande à procura de emprego é capaz de ter menos capital disponível para investir numa “Senhora desinibida, bumbum XXL, atende ao Saldanha”, por outro lado o indivíduo que procura casa, indicia mais capital e talvez até possa conhecer melhor a vizinhança dessa forma. Só por isso se vê que há mais vantagem em anunciar na secção de imobiliário do que na secção de emprego.

A secção automóvel também pode ser uma solução – vender-se a si mesma como uma bomba pode apelar ao lado mais tuning da clientela. Além disso, se não o for, a profissional do amor pode contar com o mesmo desconto que um gajo já está habituado a dar ao aldrabão do stand. Não é topo de gama? Venda-se como “topo de cama”, que é meio caminho andado para o cliente não reclamar de algumas mossas no chassis.

A necrologia é uma área complicada. Se, para além de dar mortais de costas, também tem entre os seus skills uma vertente de psicóloga ou até de Madre Teresa, então pode arriscar. O mais certo é passar o tempo com um cliente proveniente dessa zona a preencher um vazio emocional. Não desgasta tanto, mas é capaz de perder mais tempo. É fazer as contas, como dizia o outro.

A área da formação, essa sim, é de explorar. Muito curso, muita ferramenta, muita formação profissional. Esta é a sua oportunidade de dar formação sexual ou, vá lá, centrar-se apenas aperfeiçoamento de técnicas. Não só está a destacar-se da concorrência pelo tipo de mercado que está a atacar, como também está a cotar-se logo de entrada como uma pessoa que sabe o que anda a fazer com o seu corpinho e não tem medo de cobrar pelo que sabe.

Vá pensando nisto que lhe digo que, se for preciso, ainda venho aqui mais tarde para lhe dar umas dicas sobre como diferenciar o seu próprio anúncio.

3 comentários:

  1. Gosto mt d t ler :) eu voltei ao activo tb :P

    ResponderEliminar
  2. Sabes que os anúncios da secção do convívio são maioritariamente escritos/inseridos por homens, vulgo chulos?

    ResponderEliminar
  3. Claro, e na perspectiva completamente idiótica da minha abordagem isso só reforça a pobreza dos mesmos.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.