6.5.11

Fantasmas na prateleira


Há coisas que têm um lugar próprio na nossa história. Enquadram-se num certo tempo, fazem sentido numa dada altura e depois, se tiverem a relevância necessária para não cairem no fosso do esquecimento eterno, vão para a prateleira.

E na prateleira certas coisas têm o condão de irem aparecendo, para olharmos para elas e termos pensamentos profundos como: “Eish, pois era, já nem me lembrava disto”.

Não serve a presente narrativa para dizer que estive a colocar a minha vida em perspectiva ontem, mas apenas para descrever a minha experiência de ontem, a rever parcialmente o Ghostbusters II.

O chamado humor fantasmagórico.



PS – Só me assusta isto, se bem que a coisa já está em banho maria há séculos.

3 comentários:

  1. Tenho uma prateleira dessas muito grande e limpo-lhe o pó muitas vezes.

    ResponderEliminar
  2. Por acaso também, no meio de zapping, passei os olhos pelo filme. Não me lembro do segundo, apenas do primeiro e o gigante Marshmallow.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.