16.5.11

Desligas tu ou desligo-me eu?

Deste lado - Vá, desliga lá.

Do outro lado - Não, desliga tu primeiro.

Deste lado - Desligamos os dois, pode ser?

Do outro lado - Sim, vá, desligamos ao mesmo tempo.

Deste lado - Vá, vamos desligar.

Do outro lado - Ok.

....

Do outro lado – Cucu.....

Deste lado – Não ias desligar?

Do outro lado – Tu também não desligaste.

Deste lado – Só porque tu não desligas.

Do outro lado – Sou sempre eu que tenho que desligar.

Deste lado – Tem que ser assim.

Do outro lado – Porquê?

Deste lado – É melhor seres tu a desligar.

Do outro lado – Oh, é sempre assim.

Deste lado – Vá, desliga lá, que vou dormir.

Do outro lado – Ok, já desligo.

...

Deste lado – Ainda estás aí, não estás?

Do outro lado – Estou, mas parecia mesmo que tinha desligado não foi?

Deste lado – Fónix, eu sabia. Não desligas tu, desligo-me eu.

Do outro lado - Mas....

Isto anda tão mal que até os meus amigos imaginários já trabalham em call centers.

3 comentários:

  1. E eu que achei que era um texto romântico...

    ResponderEliminar
  2. Ah, então desculpa, foi engano ;)

    ResponderEliminar
  3. Tal como a S*, pensei que era uma telefonema de amour :-(

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.