8.2.11

No ringtones for old men

Antes de mais, atente-se ao requinte do título em inglês que certamente irá atrair milhares de anglófonos até este blog, apenas para os desiludir após tentarem ler as primeiras linhas. Ao fim ao cabo, é o mesmo que acontece com os lusófonos, com a ligeira diferença que esses ainda tentam perceber o que por aqui se vai escrevendo.

Serei breve, pois não pretendo tomar muito do tempo que habitualmente usam para jogar Solitaire ao longo da tarde.

Quando os vossos paizinhos, mãezinhas, avôzinhos e avózinhas e outra malta dada a alguma perda de audição e pouca paciência para telemóveis vos pedirem o seguinte:

“Não percebo nada disto e depois não consigo ouvir o telemóvel. Põe-me lá aqui um toque que se consiga ouvir bem, mesmo nos transportes e essas coisas.”

Por amor da Santa, resistam à tentação de escolherem as famosas músicas clássicas nos já de si cavernosos toques básicos de telemóveis milenares. Se oiço mais uma sonata 11 para piano de Mozart, um “Hino à alegria” do Beethoven ou “As 4 estações” de Vivaldi ou coisa parecida a tocar incessantemente nos transportes, sem que alguém atenda, poderei ser levado à violência, uma forma de comunicação que por norma prefiro evitar.

É que, por mais boa vontade que tenham, ao colocar o toque no máximo, mesmo que sejam os “Beep Beeps” dos primeiros Nokias, quando essas pessoas finalmente atendem, a resposta tende a ser algo parecido com:

“Tou...Tou...olha isto estava a tocar e eu não ouvia. Eu já pedi a X para me pôr um toque de jeito nesta coisa e não há maneira de acertar...”

2 comentários:

  1. Podia ser que este resultasse: http://www.youtube.com/watch?v=YjO_VXHxsRw
    Se não resultar, pelo menos reduzirá o metro a metade dos passageiros.

    ResponderEliminar
  2. Eu já dou de barato os sons irritantes dos télélés. O que me tira do sério, já a chegar à beira da loucura, é ouvir a música que certos portadores de telemóvel me agraciam sem eu pedir!!! Isso sim é que me dá ganas de varrer tudo a pontapé!

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.