26.1.11

De noite, todos os que escrevem são parvos

A melhor altura para escrever é quando já estás a dormir.
E estou a escrever baixinho, para não te acordar.
Escrevo os guiões dos teus sonhos, são as minhas obras mais brilhantes.
Mistério, horror, aventura, drama, amor e sexo.
Nem sempre por essa ordem.
Às vezes sou mais rápido que criativo, tenho medo do teu sono leve.
Às vezes as histórias não batem certo e de manhã queixas-te disso.
E eu olho-te com um sorriso, não sabes que o autor está por perto.
Quando dormes profundamente, aí tudo sai direito.
Não há falha a apontar, o argumento é perfeito.
Adormeces, sonhas e mal acordas tens que o contar.
O sonho que é teu e a história que é minha,
que por tanto gostar de te ver dormir,
não posso assinar.



Hadley Boorman, traduzido à pressão
Escritor Neozelandês (1908-1973)
(curiosamente, morreu durante o sono)

6 comentários:

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.